Notícias

Cineclube exibe o filme Salvador – Martírio de um Povo, no dia 29/4

17 de abril de 2008

O Cineclube Joaquim Pedro de Andrade exibe, gratuitamente, neste mês de abril, filmes com o tema América Latina. O próximo a ser exibido, no dia 29/04 (terça-feira), às 19h, será Salvador – Martírio de um Povo, de Oliver Stone. A sessão terá comentários do professor de História do Colégio Nossa Senhora das Dores e da Escola Técnica do Sebrae, Marco Aurélio Ferreira Alves, seguida de debate com o público.  

No dia 15/04, foi exibido o filme Machuca, do diretor Andrés Wood, com comentários da professora de História e coordenadora do Instituto Helena Greco de Direitos Humanos e Cidadania, Heloisa Greco.Participe!Cineclube Joaquim Pedro de AndradeRua Tupinambás, 179 – 14º andarCentro – Belo Horizonte/MG(31) 3115 3000

Programação do mês de abril Tema: América Latina

Dia 15/04/08 – terça-feira – 19h00

Filme:Machuca(2004 – Chile/Espanha/Reino Unido/França)Direção: Andrés Wood

Chile, 1973. Gonzalo Infante e Pedro Machuca são dois garotos de onze anos que vivem em Santiago. O primeiro, num bairro chique. O segundo, num humilde povoado ilegal instalado a poucos metros de distância. Dois mundos separados por uma muralha invisível que alguns sonham em derrubar na intenção de construir uma sociedade mais justa. Um desses sonhadores é o padre McEnroe, diretor de um colégio particular de elite. Com a ajuda de outros padres, ele decide fazer uma integração entre estes dois universos, abrindo as portas do colégio para os filhos das famílias do povoado. É assim que Pedro Machuca vai parar na mesma sala de Gonzalo Infante, nascendo daí uma amizade plena de descobertas e surpresas, apesar do clima de enfrentamento que vive a sociedade chilena na violenta transição de Allende para Pinochet.Debatedora:Heloisa GrecoProfessora de História e coordenadora do Instituto Helena Greco de Direitos Humanos e Cidadania

Dia 29/04/08 – terça-feira – 19h00

Filme:Salvador – O Martírio de um Povo (1986 – EUA) Direção: Oliver Stone

Um jornalista desacreditado profissio­nal­mente e com sérios problemas financeiros viaja como correspondente estrangeiro para El Salvador em companhia de um amigo. Lá ambos descobrem um país em plena guerra civil, onde os direitos humanos não são respeitados e crianças, mulheres e clérigos são assassinados sem a menor cerimônia e com total impunidade.Debatedor: Marco Aurélio Ferreira AlvesProfessor de História do Colégio Nossa Senhora das Dores e da Escola Técnica do Sebrae

Nome do Cineclube é uma homenagem ao cineasta de Macunaíma

Joaquim Pedro de Andrade, cineasta brasileiro e expoente do movimento Cinema Novo, ao lado de Glauber Rocha, Nélson Pereira dos Santos, entre outros. Seu contato com o cinema iniciou-se durante a graduação em física, em 1950, na Faculdade Nacional de Filosofia, no Rio, onde freqüentava o cineclube Centro de Estudos Cinematográficos – CEC, criado por Saulo Pereira de Melo e Mário Haroldo Martins. Em 1957, Joaquim Pedro troca definitivamente a física pelo Cinema. Cineasta interessado nos ‘becos’ da sociedade e nos seres que ela produz, seu primeiro filme como diretor foi o curta-metragem O Poeta do castelo e o mestre de Apipucos e sua produção mais conhecida é Macunaíma, de 1969. Morreu de câncer no pulmão na cidade do Rio de Janeiro, quando desenvolvia seu último projeto, Casa Grande, Senzala & Cia., baseado na obra do sociólogo Gilberto Freire, do qual deixou somente o roteiro.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha