Notícias

Eleições transcorrem normalmente nas ocupações

As ocupações dos estudantes nas escolas públicas do país contra a PEC 241, a reforma do ensino médio e a Lei da Mordaça (Escola Sem Partido)  não atrapalharam as eleições. Em muitos lugares não foi preciso mudar o local de votação e tudo transcorreu normalmente. No  Rio de Janeiro, por exemplo, o Tribunal Regional Eleitoral  não  mudou nenhuma das oito zonas eleitorais em escolas federais ocupadas e a convivência entre manifestantes e eleitores foi pacífica. Já no  Espírito Santo, dez colégios eleitorais foram transferidos em Vitória, Cariacica e na Serra por conta das ocupações e 44 mil eleitores tiveram o local de votação modificado, mas  não houve ocorrências em  colégios eleitorais localizados nas escolas ocupadas.

Em Curitiba (PR),  23 mil eleitores tiveram que mudar o local e, assim, o  Centro Politécnico da UFPR (Universidade Federal do Paraná), se tornou neste segundo turno o maior ponto de votação do país, com 28 mil eleitores.

Em Minas, como no RJ, o  TER também fez acordo com os alunos delimitando sua área dentro da escola no dia da eleições e , assim, não mudou local de votação nas escolas ocupadas. Não há registro de problemas em função das ocupações.

Também na Bahia, a votação nas seções eleitorais na Universidade Estadual da Bahia (Uesb) e no Instituto Federal da Bahia (Ifba) ocupadas pelos estudantes, em Vitória da Conquista, transcorreu tranquilamente, sem qualquer obstáculo para os eleitores.

Enem e as ocupações em favor da educação

O Exame Nacional de Ensino Médio ( Enem ) será realizado em todo o país neste próximo final de semana ( 5 e 6/11). Porém, o candidato deve saber seu local de prova com antecedência, pois 181 escolas estão ocupadas por estudantes que  protestam contra medidas arbitrárias do governo  ilegítimo de Michel Temer que visam precarizar a educação no Brasil, entre outras perdas sociais.

O ministro da Educação, Mendonça Filho, deu prazo até hoje,  31 de outubro, para que as escolas e institutos federais sejam desocupados. Caso isso não ocorra, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) serão suspensas, mas apenas nas localidades ocupadas. E, assim,  nova prova do Enem será aplicada em data posterior para os alunos que eventualmente sejam prejudicados por ocupações em escolas. Ele descartou a possibilidade de realocar a prova para outras escolas por problemas de logística.

Em nota divulgada na semana passada, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) afirmou que, “dos 181 locais de prova afetados, 145 são do Paraná, 12 do Rio Grande do Norte, seis de Minas Gerais e cinco do Rio Grande do Sul. O Distrito Federal e o Rio de Janeiro têm três pontos de aplicação ocupados e Alagoas e Bahia, dois. Pernambuco, Pará e Tocantins têm um ponto afetado”.

Locais de prova

O cartão de confirmação, com local da prova e outros dados, pode ser acessado na página do participante (http://enem.inep.gov.br/participante/#/inicial) ou pelo app do Enem, disponível gratuitamente para iOS, Android e Windows Phone.

Segundo o Ministério da Educação, 8.627.195 estudantes confirmaram a inscrição. O Enem será aplicado em 1.727 municípios e no Distrito Federal, em cerca de 17 mil estabelecimentos como escolas, faculdades e institutos.

Fonte: Poder Jurídico, Uol, G1, Blog da Gente 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Montes Claros
Poços de Caldas
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia