Notícias

Em defesa da Estadualização da Unincor

24 de novembro de 2009

Para reverter os inúmeros problemas que atingem a Unincor (Universidade Vale do Rio Verde), professores, estudantes, trabalhadores em educação e lideranças políticas estão se mobilizando e propondo a estadualização da universidade. No dia 25/11, às 14 horas, será realizado um ato público na Assembléia Legislativa de Minas Gerais.

Há vários meses, os funcionários da instituição estão pressionando pela solução das pendências administrativas e financeiras que atingiram toda a comunidade acadêmica, prejudicado o processo educacional. Devido aos atrasos salariais e às péssimas condições de trabalho, os professores que lecionam nas unidades de Belo Horizonte, Betim e  Ibirité entraram em greve, pois a Unincor ainda não apresentou nenhuma solução definitiva para a situação. Os professores estão há três meses sem receber salários, chegando há seis meses como é o caso de Três Corações que também está em greve. Os problemas atingem outros campi da instituição de ensino, como é o caso de Pará de Minas com quatro salários em atraso.  Além dos salários atrasados, também não existe previsão de pagamento dos vencimentos relativos a novembro, ao 13º e às férias.

Entendendo que a saída definitiva para a escola é a estadualização, foram criadas a Comissão Voluntária Estudantil Pró-estadualização da Unincor (formada por centenas de estudantes da Unincor) e a Comissão dos Professores da Unincor. Elas contam com o apoio da União dos Estudantes do Estado de Minas Gerais (UEE), do Sindicato dos Professores da rede particular (Sinpro Minas); do Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar (SAAE/MG), do Sindicato dos Comerciários de Três Corações entre outras entidades.

As comissões tem como objetivo promover atividades permanentes visando a conscientização da sociedade para a estadualização da universidade. Acompanhe as atividades em: comissaoproestadualizacao@yahoo.com.br e www.sinprominas.org.br.

Deputados incentivam mobilização A luta pela estadualização da Unincor já é uma realidade. No dia 18/11, recebeu apoio de deputados e lideranças políticas durante reunião da Comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Informática da Assembléia Legislativa de Minas Gerais. O deputado Carlin Moura elogiou a mobilização dos estudantes e disse que a primeira providência para a estadualização seria transformar a Unincor em uma fundação associada à Uemg, a partir do levantamento do custo disso. “Precisamos saber qual seria esse valor, incluindo passivo trabalhista, manutenção dos prédios etc., porque a estadualização depende de previsão orçamentária prévia”, informou o deputado. 

Conheça a história da UnincorA Fundação Tricordiana de Educação é uma fundação educacional de ensino superior, criada em 11 de novembro de 1965 com a participação do estado de Minas Gerais, através da Lei Estadual nº 3.540. É mantenedora da Unincor – Universidade Vale do Rio Verde de Três Corações, instituição que tem 40 anos de existência. Credenciada pelo Conselho Estadual de Educação, através do Decreto Estadual, nº 40.229 de 29 de dezembro de 1998, seu patrimônio foi construído com a ajuda do Estado de Minas Gerais e de vários municípios.

Em sua trajetória, constituiu-se como uma referência na Educação Superior em Minas Gerais, oferecendo atualmente para os seus 5.000 alunos, 86 cursos de Graduação (nos sistema presencial e à distância), sete mestrados e um doutorado, além dos cursos de pós-graduação lato-sensu, distribuídos por seis campi (Betim, Belo Horizonte, Caxambu, São Gonçalo do Sapucaí, Pará de Minas e Três Corações) e três Colégios Universitários de Aplicação (Pará de Minas, Belo Horizonte e Três Corações).

A Fundação passa hoje por sérias  dificuldades financeiras e administrativas cuja repercussão se dá  na manutenção das atividades educacionais de sua mantida, a Unincor. Supostos problemas em processos eleitorais e possíveis irregularidades de gestão viraram alvo de denúncia ao Ministério Público Estadual (MPE). Existe um endividamento grande e uma queda das receitas, gerados por grande evasão de alunos. Por outro lado, documentos que estão em posse do Ministério Público dão conta de um conjunto de bens estimado em R$ 450 milhões.

Os estudantes temem que, diante da crise financeira, a Unincor seja vendida para algum grupo privado, sem compromisso com o projeto pedagógico da instituição. No entanto, entendem que a universidade nasceu da comunidade e tem que permanecer com a comunidade. Para isso, os estudantes pedem a estadualização da instituição, de forma que o governo coloque a universidade em seu planejamento estratégico de educação.

Lembrando que Educação é direito do cidadão e  dever do estado, o Estado de Minas Gerais estará, com a estadualização da Unincor, garantindo ao povo mineiro mais uma instituição que promova uma educação gratuita e de qualidade, e que ofereça atendimento de qualidade na área da saúde à população, contribuindo também para o desenvolvimento socioeconômico do estado.

Comissão Voluntária Estudantil Pró Estadualização da Unincor  Comissão de Professores Pró Estadualização da UnincorSindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro Minas)União dos Estudantes do Estado de Minas Gerais (UEE) Sindicato dos Auxiliares de Administração Escolar (SAAE/MG)

 Participe do Ato Público pela estadualização da Unincor Dia 25/11 – Quarta-feira – 14 horas –Assembléia Legislativa

 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha