Notícias

Fakenews ameaçam diplomacia com China

O mundo vive um momento em que todas as forças estão voltadas para combater um inimigo comum, que é o coronavírus. Milhares de pessoas já morreram, outras estão enfermas e, seguramente, muitas ainda serão infectadas. Em função desta nova difícil realidade que se impõe, vimos muita solidariedade entre as pessoas e os países. Porém, temos visto também algumas pessoas que gastam seu tempo e energia querendo lucrar em cima do sofrimento de todos assim como temos visto pessoas, por total falta de responsabilidade, disseminando notícias falsas diariamente. Estas fakenews se viralizam com muita rapidez e podem, causar sérios e graves problemas. Neste momento, o Sinpro convida a todos/as a se engajarem na defesa da vida, fazendo sua parte – respeitando as orientações, que têm bases científicas, e ficando em casa.  “Que  tenhamos senso  crítico  e saibamos filtrar toda informação que no chega pelas mais variadas formas e principalmente pelas redes sociais. Que cada um de nós verifique a fonte desta informação, tenha certeza de quem está falando aquilo e se existe algum interesse em espalhar o ódio e o pânico, seja contra uma pessoa ou um país. Confiram tudo antes de repassar uma informação que pode prejudicar todo mundo. É hora de combatermos juntos o coronavírius. Hora de ficar em casa, mas pensar em coletividade”, afirma Valéria Morato, presidenta do Sinpro Minas ao se referir à nota publicada pela embaixada da China no Brasil (abaixo), que trata sobre este problema da fakenews como instrumento para incitar a xenofobia e o ódio entre os povos.

 
 

SALVAGUARDAR EM CONJUNTO O DESENVOLVIMENTO SAUDÁVEL E ESTÁVEL DAS RELAÇÕES SINO-BRASILEIRAS CARTA ABERTA À SOCIEDADE BRASILEIRA DA EMBAIXADA DA CHINA

1. Desde o surto da COVID-19 na China, o governo chinês, sob a liderança e a orientação do Presidente Xi Jinping, tem adotado medidas mais rigorosas e abrangentes para cumprir a sua grande responsabilidade de proteger a segurança da vida e a Saúde do seu povo e está conseguindo conter a propagação de forma efetiva. Atualmente, a situação na China está continuadamente melhorando: Com uma atitude responsável, a China também tem vindo a compartilhar a sua experiência do combate à COVID-19 e as informações relevantes com a comunidade internacional, sempre de maneira aberta e transparente. Os esforços envidados e os resultados alcançados pela China no combate à COVID-19 são altamente reconhecidos pela comunidade internacional, pelas Nações Unidas e pela Organização Mundial da Saúde, que consideram a abordagem chinesa uma referência para o mundo, que estabelece um novo padrão para a comunidade internacional.

Il. A COVID-19 está se espalhando globalmente, trazendo grande desafio ao mundo. A pandemia é inimigo comum da Humanidade. A China sustenta o conceito de Comunidade co um Futuro Compartilhado para a Humanidade e defende a cooperação internacional para triunfar nesta batalha. Para este fim, a China já prestou assistência material e técnica a mais de 80 países e organizações internacionais do mundo, doou US $ 20 milhões à Organização Mundial da Saúde, compartilhou as boas práticas de prevenção e controle da epidemia e está conduzindo pesquisa e desenvolvimento de medicamentos e vacinas junto com a comunidade internacional. Recentemente, o governo federal e alguns governos locais do Brasil também manifestaram o desejo de contar com o apoio material e técnico da China. O lado chinês está disposto a oferecer assistência dentro do seu alcance para ajudar o Brasil a vencer a COVID-19 com a maior brevidade.

III. Recentemente, constatamos que surgem algumas declarações totalmente infundadas contra a China nas redes sociais, e alguns indivíduos e grupos ignoraram fatos científicos básicos, fabricaram e disseminaram boatos maléficos, incitaram a xenofobia e racismo e até espalharam ódio. Suas narrativas absurdas e manejo sujo ultrapassaram os limites éticos humanos e causaram influências extremamente nocivas. Tal prática não apenas difamou a China, mas também feriu o ambiente amistoso entre os dois países, além de poder manchar a boa imagem do Brasil no coração do povo chinês, Repudiamos e opomo-nos veementemente a esses atos imorais e desprezíveis, Acreditamos que quaisquer tentativas de difamar a China e minar a fraternidade China-Brasil, seja quem for o seu autor, seja como for a sua forma, serão fracassadas.

IV. A China e o Brasil são parceiros amigos e a China tem sido o maior parceiro comercial do Brasil por 11 anos consecutivos, assim como o seu importante parceiro no campo de investimento. A China está comprometida em fortalecer a Cooperação bilateral e aprofundar a fraternidade entre os dois povos. Durante a conversa telefónica realizada há pouco entre o presidente Xi Jinping e o presidente Jair Bolsonaro, os dois chefes de Estado reiteraram o consenso de reforçar a cooperação global sino-brasileira, enfatizaram a importância de salvaguardar e desenvolver conjuntamente as relações bilaterais e mostraram a firme determinação de superar a pandemia de mãos dadas. A China está disposta a trabalhar com amigos de todos os setores da sociedade brasileira para resistir a todas as declarações que não condigam com a amizade entre os dois povos. O lado chinês também se coloca à disposição para trabalhar com o governo e os demais setores do Brasil para dar continuidade ao desenvolvimento saudável e estável das relações sino-brasileiras, beneficiando assim os nossos povos,

Embaixada da República Popular da China na República Federativa do Brasil

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha