Notícias

Faminas demite professores de forma arbitrária

18 de março de 2008

Desde dezembro do ano passado, a direção da Faculdade de Minas (Faminas) em Muriaé demite professores e coordenadores de cursos sem passar pelo crivo dos órgãos deliberativos e do Conselho de Ensino da instituição. 

Em razão disso, professores e alunos da Faculdade consideraram as demissões arbitrárias, responsáveis por criar, em toda a comunidade acadêmica, um ambiente de tensão. Eles reclamam do assédio moral e da postura centralizadora e pouco transparente do atual diretor acadêmico da Faminas, Roberto Santos Barbieri, que não favorece a qualidade do ensino.

“Todas as decisões são tomadas de forma arbitrária. Tudo é decidido por uma única pessoa e informado aos coordenadores”, denuncia o professor André Mayer, coordenador do curso de Serviço Social da instituição de ensino.

Segundo ele, o diretor acadêmico é o responsável pelo clima de “medo, opressão, ameaça e autoritarismo”. “Uma Faculdade que pretende ser grande e séria precisa construir coletivamente o seu dia-a-dia”, avalia o professor.   

Indignados com a postura do diretor acadêmico, os alunos espalharam pela cidade outdoors com críticas ao trabalho de Roberto Barbieri. O Sinpro Minas reiterou que vai tomar todas as medidas possíveis para que os direitos dos professores sejam preservados.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha