Notícias

Gestão Bolsonaro diz que salário mínimo é "caro demais"

Em declaração ao jornal O Estado de S.Paulo, Almeida afirmou que o salário mínimo “caro demais”. E considerou que “se ele continuar crescendo, a gente tem que ver como financiar isso”.

O gráfico abaixo mostra a evolução do mínimo desde 2003. Ainda que em linha ascendente os reajustes dados em 2017 e 2018 estão bem abaixo dos que foram aplicados em 2015 e 2016.

valorizacaodosalarominimo

Considerada uma das políticas mais revolucionárias do governo de Luiz Inácio Lula da Silva e continuada por Dilma Rousseff até o golpe de 2016, a política de valorização do salário mínimo  se configurou como um avanço institucional importante ao garantir um aumento real do salário em 76%.

“Se não houvesse o aumento, o valor que é R$ 954 seria em torno de R$ 540”, lembrou Clemente Ganz Lúcio, diretor do Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Ganz Lúcio ainda destacou que “ela [a política de valorização] credita previsibilidade aos agentes econômicos, principalmente para os empregadores. É uma política coerente. O aumento real segue o crescimento da economia”.

Golpe de 2016

O golpe de maio de 2016 trouxe retrocessos imensos. Em 2018, o aumento do salário mínimo ficou abaixo da inflação, o que não ocorria desde 2003, primeiro ano de Lula na presidência. O valor foi reajustado em 6,48%, mas o INPC do ano foi de 6,58%, representando uma perda de 0,1%.

image

Agora, a perda acumulada em dois anos é de 0,34% e o mínimo retornou ao patamar de 2015, segundo cálculos do Dieese.

Cerca de 48 milhões de pessoas no Brasil recebem salário mínimo. Nesse sentido, avalia o economista do Dieese, há um impacto no crescimento econômico, pois qualquer recurso extra vai para o consumo, o que poderia estimular um crescimento mais sustentável da economia. “Sem a valorização, a capacidade de consumo da classe trabalhadora é dissolvida e a economia não alcança caminhos para a retomada”, diz Ganz Lúcio.

Joanne Mota do Portal CTB – Com informações das agências

 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha