Notícias

INTERVALO 351

5 de setembro de 2007

“Operação Triângulo” movimenta professores da rede privadaDurante a semana de 5 a 9 de março, o Sinpro Minas acionou vários diretores para uma ação conjunta da Campanha Salarial 2007 em Uberlândia, Uberaba e outras cidades do Triângulo Mineiro, visando um trabalho de mobilização dos professores. As atividades vão continuar até a data das próximas assembléias de professores, dia 23/03 em Uberaba e 24/03 em Uberlândia.O Sinpro visitou a maioria das escolas privadas da região, onde distribuiu o Boletim Intervalo e conversou com os professores, conscientizando-os sobre a necessidade de estarem prontos para a luta, pois o Sinepe/TM continua intransigente nas negociações. O sindicato patronal insiste na retirada de direitos, com total desrespeito à categoria no Triângulo Mineiro. Batizada de “Operação Triângulo”, a diretoria do Sinpro Minas considerou positiva a ação realizada nas escolas que, na maioria, receberam bem os dirigentes sindicais, permitindo a entrada e o acesso aos professores. No entanto, a presença de coordenadores e/ou diretores em alguns estabelecimentos, durante as reuniões realizadas pelo Sinpro, foi um fator inibidor para a livre e espontânea manifestação dos professores.Além disso, nos estabelecimentos de ensino em que o Sinpro esteve e não pôde entrar, a prepotência de alguns empresários da educação se fez presente: até um segurança armado de cassetete foi colocado na porta de uma escola para tentar intimidar os diretores do sindicato. Contudo, acreditamos que muitos donos de escolas sabem que a teimosia do sindicato patronal em querer levar as negociações ao impasse pode trazer prejuízos para os estabelecimentos de ensino, uma vez que se formará um enorme passivo trabalhista. ContradiçãoNa reunião de negociação, ocorrida no dia 09/03, com a Sra. Átila Rodrigues, presidente do Sinepe/TM, o Sinpro insistiu na defesa das reivindicações da categoria. Foi acordada a prorrogação da data-base até 30/03 e uma nova reunião será marcada nos próximos dias. Na região do Triângulo, a situação dos professores é pior que nas regiões dos outros Sindicatos patronais da categoria. Sem convenção coletiva desde 2000, o único instrumento que garante as cláusulas sociais dos professores do Triângulo é uma Sentença Normativa do Tribunal Regional do Trabalho de Minas Gerais, que ainda será julgada em Brasília. É uma contradição os professores terem menos conquistas numa das regiões mais ricas do Estado. É preciso restabelecer um nível de equilíbrio com a maioria dos professores de Minas. Isso só será possível com muita mobilização. Como se não bastasse a Sra. Átila mudar de idéia a cada reunião com o sindicato, agora ela propõe retirar e alterar cláusulas, o que pode representar ainda mais prejuízos para os professores. A proposta do Sinepe/TM é alterar o período e a forma de pagamento das férias, fixar um número de horas para reuniões pedagógicas, sem o pagamento das mesmas; excluir a cláusula de rescisão imotivada durante o ano letivo; e estabelecer critérios, isentando a escola do pagamento da indenização quando ocorre redução da carga horária no ano letivo. Para avaliar todas essas questões e outras que possam surgir, o Sinpro Minas promoverá assembléias no dia 23/04 em Uberaba, às 17h00, no Sindicato dos Bancários, e no dia 24/03 em Uberlândia, às 9h00, no Hotel Presidente. O Sinpro Minas conta com a participação de todos os professores.  Mobilizar é preciso, e o momento é agora.   
Assembléia de professores Uberlândia24 de março – Sábado – 9h00Hotel Presidente – Pça Tubal Vilela – CentroUberlândia Uberaba23 de março – sexta-feira – 17h00Sindicato dos Bancários – Rua Gov. Valadares 450Centro – Uberaba Pauta: Campanha Salarial 2007 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha