Notícias

Izabela Hendrix mantém postura de descaso com os professores

O Instituto Metodista Izabela Hendrix manteve a sua postura intransigente em relação às reivindicações dos professores e, com isso, a audiência de tentativa de conciliação realizada nessa terça-feira (3/3), no Tribunal Regional do Trabalho (TRT), terminou sem acordo.

Mais uma vez, a instituição de ensino se recusou a negociar e a apresentar nova proposta para solucionar as pendências trabalhistas e garantir os direitos dos professores – uma postura que demonstra a falta de preocupação com a qualidade da educação e a não valorização da categoria.

Agora, o dissídio coletivo ajuizado pelo Sinpro Minas vai ser julgado pelo Tribunal, mas ainda não há data marcada.

Na audiência, o Sinpro Minas apresentou um histórico da situação de desrespeito e de descumprimento de direitos, que se arrasta há anos na instituição de ensino. O sindicato também reafirmou a sua postura de defesa das conquistas dos professores.

Entenda o caso

Os professores do Centro Universitário Izabela Hendrix estão em greve, desde o dia 11 de fevereiro, em decorrência dos constantes descumprimentos dos seus direitos trabalhistas, como atrasos de pagamentos, férias, 13º salário e falta de depósito do FGTS. Muitos docentes estão desde novembro sem receber, e esse quadro tem sido responsável por gerar um clima de enorme insatisfação entre a categoria.

Mesmo com essa postura de desrespeito, os professores tentaram, por diversas vezes, negociar prazos e soluções com a direção, mas ela não tem se posicionado acerca da resolução das irregularidades.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Montes Claros
Poços de Caldas
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia