Notícias

Sinpro repudia ataque à Educação

O Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais – Sinpro Minas, através da sua diretoria, vem a público manifestar o seu repúdio à declaração da deputada federal Joice Haselmann (PSL/SP), que afirmou que investir mais dinheiro na Educação é como colocar mais água numa mangueira gigantesca cheia de buracos. “Adianta o quê colocar mais dinheiro na Educação? Nada”. E, para piorar ainda mais, afirmou que “nossos professores não sabem ensinar”.

Contrapondo a deputada, diversos estudos comprovam que os grandes “buracos na mangueira” da educação brasileira são a baixa valorização da profissão docente, a falta de condições adequadas de trabalho, de planos de carreira com incentivos salariais e de formação continuada. Isso sem falar em outro “buraco”, como a carência de infraestrutura básica em inúmeras escolas (tanto públicas quanto privadas). Além disso, se os/as professores/as não soubessem ensinar, ela própria não teria se formado como jornalista.

De acordo com a edição 2017 do relatório Education at a glance, da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), os/as professores/as brasileiros/as de escolas públicas de ensino fundamental e médio recebem menos da metade da média salarial dos docentes de outros países membros da OCDE.

Podemos avaliar, assim, que as afirmações de Haselmann têm o objetivo de desviar a atenção da sociedade dos verdadeiros problemas que afetam a educação brasileira. Ela utiliza uma mangueira furada para aspergir um preconceito contra os/as professores/as brasileiros/as e justificar que o país não deve investir em Educação, direito fundamental para levar qualquer país ao desenvolvimento. Além disso, sua declaração parece ter em vista o propósito deste governo de atacar os/as professores/as para privatizar as universidades públicas do país. Diante de tantos ataques à Educação e ao professorado, é necessário união e resistência da categoria e do sindicato. O Sinpro Minas reafirma a importância dos/as professores/as para o Brasil e acredita na capacidade e comprometimento desses profissionais na formação de cidadãos que lutem pela soberania do país!

Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais

Belo Horizonte, 19 de fevereiro de 2019.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Montes Claros
Poços de Caldas
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia