Notícias

Fundação Pedro Leopoldo deixa de pagar salário de professores

Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

A Fundação Pedro Leopoldo informou aos professores da instituição de ensino, em mensagem enviada por e-mail, que não irá pagar o salário de agosto. Para o Sindicato dos Professores de Minas Gerais (Sinpro Minas), trata-se de mais uma decisão da Fundação que afronta os direitos dos docentes.

Desde 2019, os professores da instituição de ensino têm convivido com constantes atrasos de pagamento de salários e recebido apenas uma pequena parcela dos valores devidos, menor que a metade do vencimento. Houve meses em que não receberam nada – em total desacordo com o que determina a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) da categoria.

O Sinpro Minas já entrou com três ações na Justiça para que a instituição de ensino corrija todas as irregularidades. A solução da alegada instabilidade financeira da instituição de ensino não pode passar pela precarização ainda maior das condições de trabalho e vida dos docentes.

Em reuniões, a Fundação reconhece as irregularidades, mas até o momento não apresentou uma proposta satisfatória para resolvê-las. Ao contrário disso, tem agido de forma arbitrária e tomado decisões unilaterais, sem nenhum respeito aos direitos de professores e demais funcionários.

Diante dessa situação, o Sinpro Minas repudia a postura da direção da Fundação, que evidencia o descaso com as dificuldades enfrentadas pelos professores. O sindicato também reafirma o compromisso com a defesa dos direitos da categoria e espera que a instituição de ensino busque soluções que valorizem seu corpo docente, que cotidianamente se empenha para construir uma educação de qualidade em Pedro Leopoldo.

Comentários (0)

Deixe um comentário