Notícias

Pesquisa nacional visa mapear ameaças e violações à liberdade acadêmica

Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Levantamento busca a participação de professores de instituições privadas e públicas de ensino superior no país; está sendo realizado pelo Observatório do Conhecimento, pela SBPC e pelo Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo (LAUT) da USP

O Observatório do Conhecimento em conjunto do Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) e o Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo (LAUT) vão traçar um panorama das violações e ameaças ao exercício da liberdade acadêmica e de cátedra no País. As entidades estão realizando uma pesquisa para rastrear casos, ouvindo docentes e alunos pesquisadores de pós-graduação de instituições de ensino superior privadas e públicas de todo o País.

Responda o questionário em 7 minutos!

“Seja uma experiência de pequena mudança no plano de ensino para evitar constrangimento e confronto em sala de aula, uma mudança no objeto de pesquisa, seja pessoas que sofreram denúncias infundadas nas ouvidorias ou órgãos de controle da instituição, ameaças de processos administrativos, avaliações dúbias, preterimento sem justificativas plausíveis, mas também onde a animosidade se impôs desencadeando medo de perseguição em sala de aula na instituição e até nas ruas” explica Maria Clara Santos, professora da UFSJ e integrante do núcleo de pesquisas do Observatório do Conhecimento. Ao se referir ao que a pesquisa chama de ameaças ou violações. Ela continua “em posse desses dados coletados estaremos munidos de mais um instrumento para denunciar essas violações”.

O questionário é anônimo e leva cerca de 10 minutos para ser respondido, espera-se a ampla participação de docentes e estudantes da pós-graduação, sejam de instituições públicas ou privadas. A pesquisa já coletou mais de 400 respostas por todo o país e ficará disponível até meados de outubro.

A pesquisa foi lançada uma live em 19 de agosto com representantes das associações e convidados que sofreram algum tipo de perseguição como Débora Duprat, procuradora da República; Conrado Hubner Mendes, professor de direito constitucional da USP; Débora Diniz, antropóloga; Pedro Hallal, epidemiologista, entre outros.

Conheça as entidades envolvidas

Sobre o Observatório: O Observatório do Conhecimento é uma rede formada por associações e sindicatos de docentes de universidades de diferentes estados brasileiros, além de parceiros da área da educação, ciência e pesquisa que se articulam em defesa da universidade pública, gratuita e de qualidade e da liberdade acadêmica. Apresenta uma plataforma de informação e análise de qualidade sobre as políticas públicas para o ensino superior propostas pelo Executivo Federal e Congresso Nacional. Saiba mais!

Sobre o Observatório Pesquisa, Ciência e Liberdade/SBPC: A Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC) é uma entidade civil, sem fins lucrativos ou posição político-partidária, voltada para a defesa do avanço científico e tecnológico, e do desenvolvimento educacional e cultural do Brasil. Representa mais de 160 sociedades científicas associadas e mais de cinco mil sócios ativos, entre pesquisadores, docentes, estudantes e cidadãos brasileiros interessados em ciência e tecnologia. Saiba mais!

Sobre o LAUT: O Centro de Análise da Liberdade e do Autoritarismo é uma instituição independente e apartidária de pesquisas interdisciplinares, comprometida em produzir e disseminar conhecimento sobre a qualidade do estado de direito e da democracia. Tem como objetivo monitorar as diversas manifestações do autoritarismo e da repressão às liberdades, a fim de fundamentar a mobilização da sociedade civil e a defesa das liberdades. Saiba mais!

Fonte: Portal da Contee 

Comentários (0)

Deixe um comentário