Notícias

Sinpro Minas e CTB Minas lançam campanha “Vacina e auxílio já”

Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

O Sinpro Minas (Sindicato dos Professores de Minas Gerais) e a CTB Minas (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) lançam nesta quinta-feira, 14/01, a campanha “Vacina e auxílio já! A injeção que o Brasil precisa”. O objetivo da campanha é contribuir para uma mobilização social, reivindicando o essencial para que a população consiga sobreviver em meio à crise no contexto da pandemia do novo Coronavírus.

A campanha se faz necessária frente a dados preocupantes. A lamentável marca das mais de 200 mil mortes pela Covid-19 deixa outros rastros. De acordo com a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa de desemprego no Brasil bateu recorde e até setembro de 2020 atingiu o índice de 14,6%, o que corresponde a mais de 14 milhões de pessoas. A maior taxa já registrada na história da pesquisa, iniciada em 2012. Outro dado alarmante é o aumento do valor da cesta básica. De acordo com o Departamento Intersindical de Estatística de Estudos Socioeconômicos (Dieese), em Belo Horizonte o aumento foi de 6,88%, um custo que o valor do auxílio emergencial reduzido já não pode suprir.

“O que reivindicamos é essencial para a sobrevivência da população, neste contexto desolador em que vivemos. Para recuperar a economia, precisamos de vidas salvas e isso depende da urgência de um plano de vacinação e da continuidade dos auxílios, incluindo o Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda, instituído pela lei 14020/2020”, afirma Valéria Morato, presidenta do Sinpro Minas e da CTB Minas.

De acordo com dados da Fundação Getúlio Vargas, desde maio, cerca de 15 milhões de brasileiros e brasileiras saíram da extrema pobreza devido ao benefício. Interromper o auxílio é aprofundar uma crise que pode se estender ainda mais, se a vacinação não for uma prioridade.

Vacina para todos/as

Exigir um plano emergencial de vacinação para toda a população é colocar a vida em primeiro lugar. E estamos justamente em um país referência: já são quase 50 anos do Programa Nacional de Imunização, uma das grandes conquistas do Sistema Único de Saúde (SUS). O direito à vida, neste contexto, passa pelo direito à vacinação gratuita.

Já assistimos a uma série de países iniciarem seus processos de imunização em massa, enquanto vemos uma previsão tímida anunciada pelo governo.

Defender a Educação é defender a vida

O fechamento das escolas no contexto da pandemia trouxe uma reflexão sobre a importância da categoria docente e do ambiente educacional. O ensino remoto, certamente, tem impactado a vida de toda a comunidade escolar: estudantes, professores/as e famílias. A volta às aulas presenciais é necessária, mas só pode ser feita de forma segura, já que é um ambiente altamente propício às aglomerações e, consequentemente, à proliferação do vírus.

Por isso, o Sinpro Minas, além de reivindicar a vacinação para todos/as, também tem atuado para que a categoria docente seja incluída como grupo prioritário, assim como os/as profissionais de saúde e a população que se enquadra no grupo de risco. “Sabemos que a volta às aulas presenciais será um importante passo. A escola dialoga com toda a sociedade. Por isso, resguardar a vida dos/as professores/as, trabalhadores/as da educação e estudantes também deve ser uma preocupação coletiva”, destaca Valéria.

#VacinaeAuxilioJa

Para receber informações, participar e acompanhar as ações da campanha basta acessar o site:
https://assine.vacinaeauxilioja.com.br/manifesto

Também já estão disponíveis os perfis nas redes sociais:

www.instagram.com/vacinaeauxilioja/
twitter.com/vacinaeauxilio

Comentários (0)

Deixe um comentário