Notícias

Professores de escolas particulares do sudeste de Minas entram em greve

21 de fevereiro de 2022

Os professores e professoras do setor privado de Educação da região sudeste de Minas Gerais, em assembleia virtual, na última sexta-feira (18/02), decidiram entrar em greve a partir do dia 23 de fevereiro, próxima quarta-feira, diante da intransigência do sindicato dos donos de escolas (Sinepe Sudeste), que se recusa há dois anos a assinar a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT).

O sindicato patronal há dois anos precariza as condições de vida e trabalho da categoria e só aceita assinar a CCT com a retirada ou a precarização de direitos históricos. E isso os professores e professoras, nas visitas que fizemos às escolas, entendem que é inaceitável, e nós lutaremos juntos com eles em defesa dos nossos direitos, afirmou a diretoria do Sinpro Minas.

O sindicato patronal empurra a categoria para a greve, por querer acabar com nossas férias coletivas, tão necessárias e dividí-las em janeiro e julho; por desejar reduzir o quinquênio, o nosso Adicional por Tempo de Serviço (ATS), de 5% para 3%, além de alterar a forma de distribuição de bolsas de estudos, o que, a longo prazo, pode significar o fim deste benefício e um enorme prejuízo para a categoria. E ainda não aceita sequer reajustar nossos salários, mesmo tendo aumentado as mensalidades. Tudo isso leva a categoria a reagir, entrando em greve. Os professores e professoras da região sudeste sabem que têm todo nosso apoio, conclui a presidenta do Sinpro Minas e da CTB Minas, Valéria Morato.

O Sinpro Minas, em defesa dos direitos da categoria da região e para que o Sinepe Sudeste faça um acordo que vise a assinatura da CCT, já entrou com dois dissídios na Justiça, movidos pela intransigência patronal. É por este motivo, como último recurso, que a categoria se mobiliza e vai entrar em greve a partir da próxima quarta-feira, 23 de fevereiro.

Os professores/as contam com o apoio dos estudantes, pais e até mesmo de diretores de algumas escolas que, assim como toda a comunidade escolar e da sociedade em geral, reconhecem o valor, o trabalho e a dedicação dos professores/as, principalmente nestes dois sofridos anos de pandemia.

Nossa União, nossos direitos!

Sinpro Minas, Sindicato dos professores do Estado de Minas Gerais!

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha