Notícias

Professores no Colégio Izabela Hendrix fazem greve por tempo indeterminado

Em assembleia virtual nessa sexta-feira (10/7), os professores no Colégio Izabela Hendrix decidiram entrar em greve por tempo indeterminado, a partir desta terça-feira (14/7), em função das constantes irregularidades trabalhistas na instituição de ensino.

Os professores estão sem receber o salário de dezembro do ano passado, o 13º, o valor correspondente a 1/3 das férias de janeiro de 2020, além das remunerações de maio e junho deste ano. Os contracheques também não estão sendo fornecidos aos professores.

Por diversas vezes, a instituição de ensino foi notificada pelo Sinpro Minas acerca das irregularidades, mas até o momento não houve compromisso por parte da direção para regularizar as pendências.

Com essa postura, a direção do Instituto Metodista deixa de cumprir um de seus deveres mais básicos: o de remunerar seus professores conforme prevê a legislação trabalhista, situação que os deixa em dificuldades financeiras para arcar com suas obrigações rotineiras.

Esse quadro, que se arrasta há anos, tem gerado um enorme clima de insatisfação entre os docentes, com reflexos negativos para o processo de ensino-aprendizagem.

Diante desse cenário, os professores contam com o apoio de toda a comunidade escolar, para que a direção da instituição de ensino se comprometa, o mais breve possível, a regularizar todas as pendências trabalhistas.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha