Notícias

Sinpro Minas saúda os aposentados pelo seu dia

24 de janeiro de 2008

24 de janeiro é o Dia Nacional dos Aposentados. Neste mesmo dia, é comemorado o Dia da Previdência Social. O Sinpro Minas sempre esteve presente nos debates e manifestações contra corte de direitos previdenciários e na luta por medidas que promovam a dignidade dos trabalhadores aposentados. 

Em defesa da Previdência Social, o Sinpro Minas, juntamente com a CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil), repudia os ataques neoliberais com o objetivo de enfraquecer a Previdência e privatizá-la.

Leia abaixo a nota da CTB

Em defesa da Previdência Social

Neste Dia Nacional dos Aposentados, 24 de janeiro, a CTB saúda os trabalhadores e trabalhadoras aposentados brasileiros e lembra que um fantasma ronda os lares brasileiros — seja dos que estão na ativa ou dos que vivem das aposentadorias e das pensões. Como se não bastassem as barreiras já existentes, como o famigerado ”fator previdenciário” que na prática inviabiliza a aposentadoria de muitos trabalhadores, velhas ameaças, como o fim das aposentadorias especiais, são novamente apresentadas como panacéia para pretensos problemas do sistema previdenciário brasileiro. E o velho fantasma do falso conceito de déficit previdenciário volta a freqüentar o debate.

Em nome dessa teses falaciosas, muitos direitos previdenciários já foram suprimidos. A CTB lembra, entre tantos exemplos, o caso da alteração nos critérios para a concessão da aposentadoria especial. Tal mudança na prática extinguiu o benefício. Daí a importância do apoio às iniciativas legislativas que buscam reaver este direito. É urgente a revogação da sistemática ora adotada para a emissão do ”laudo” e para a elaboração do Perfil Profissiográfico da Previdência (PPP).

A verdade é que esta ofensiva neoliberal contra os direitos previdenciários é toda baseada em manipulações grosseiras. Na prática, estes detratores rejeitam os próprios preceitos da Constituição de 1988. Nela foi consagrado o princípio distributivo, na qual a previdência faz parte da seguridade social, junto com a saúde, a assistência social e o seguro desemprego. Este princípio fixa que a seguridade social não será financiada exclusivamente pelas contribuições diretas dos trabalhadores, mas também por outros tributos indiretos cobrados da sociedade — como a Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), CSLL (Contribuição Social sobre Lucro Líquido) e o PIS-Pasep.

Os algozes neoliberais gostariam que os trabalhadores rurais não tivessem os atuais direitos constitucionais e regredissem à condição de escravos na total miséria. Sem a seguridade social, ao invés de o país ter 30% das famílias abaixo da linha da pobreza o Brasil teria 42% da população nesta desumana condição. De cada dez idosos brasileiros, oito tem como fonte de renda a previdência. Somente no ano passado, 881 mil brasileiros deixaram a condição da pobreza absoluta por conta dos benefícios pagos pela seguridade social.

Esses e muitos outros absurdos podem ajudar na compreensão de uma verdade simples e cristalina: a Previdência Social é um mecanismo de distribuição de renda. Por isso, a CTB combate com firmeza os ataques à Previdência Social. Trata-se de uma campanha que visa o seu enfraquecimento para depois privatizá-la. Eleito com o compromisso de aprofundar a democracia, o governo Lula tem, especialmente neste ponto, de demonstrar métodos novos na sua tomada de decisões. Terá de necessariamente demonstrar capacidade para ouvir e levar em consideração a opinião dos trabalhadores — os mais interessados e comprometidos com sua vitória.

– A luta continua, companheiros!

– Em defesa dos aposentados!

– Em defesa da Previdência pública!

– Pelo fim do fator previdenciário!  São Paulo, 23 de janeiro de 2008Diretoria executiva da CTB

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha