Notícias

Sinpro Minas apoia luta pela manutenção da maternidade Leonina Leonor

Enviar por e-mail
Imprimir página Imprimir agora
Tamanho das letras A+ A-

Por defender a saúde pública e de qualidade para todos, o Sinpro Minas manifesta apoio à luta das mulheres pela manutenção da Maternidade Leonina Leonor, localizada na região norte de Belo Horizonte.

Nesse sábado (30), manifestantes do movimento “Leonina Leonor é nossa” deram um abraço simbólico à unidade de saúde, que está pronta desde 2009, mas nunca recebeu pacientes.

Elas pressionam a prefeitura para que o espaço seja reformado e funcione como maternidade, dentro do princípio do parto humanizado – como estava previsto desde a sua fundação.

Na semana passada, ao fazer uma vistoria no local, integrantes do movimento foram surpreendidos por obras feitas pela administração municipal que estão desmontando a estrutura hospitalar. Todas as banheiras das salas de parto foram retiradas e destruídas. De acordo com a prefeitura, a capital não precisaria de outra maternidade.

A decisão do executivo municipal representa uma afronta à luta das mulheres pelo parto humanizado e desrespeita a posição do próprio Conselho Municipal de Saúde, que denunciou a atitude ao Ministério Público e pediu a imediata paralisação das obras.

O assunto também será discutido na primeira reunião deste ano do Conselho Municipal dos Direitos da Mulher (CMDM), atualmente presidido pela professora e diretora do Sinpro Minas Terezinha Avelar. A reunião está agendada para o dia 9 de fevereiro.

A saúde pública é um tema frequentemente discutido pela diretoria do sindicato. Em 2018, a reportagem de capa da revista Elas por Elas, publicação de gênero do Sinpro Minas, abordou a assistência humanizada pelo SUS. O texto apresentou as dificuldades enfrentadas pela maternidade Sofia Feldman para garantir os atendimentos, diante do corte de verbas por parte do governo federal.

Na avaliação do Sinpro Minas, o desenvolvimento socioeconômico está estruturalmente vinculado à oferta de um sistema de saúde público, de qualidade, gratuito e para todos. Na atual crise econômica e sanitária, isso se tornou ainda mais evidente.

Dessa forma, o Sinpro Minas reafirma o seu apoio à luta do movimento “Leonina Leonor é nossa” para que a maternidade seja mantida e aberta e espera que a prefeitura tenha sensibilidade e reveja a equivocada decisão de desconstruir uma unidade de saúde pública destinada ao parto humanizado na capital.

Comentários (0)

Deixe um comentário