Notícias

Encontro de solidariedade à Bolívia

27 de outubro de 2008

Ocorreu, entre os dias 23 e 25 de outubro, o Encontro Internacional de Solidariedade à Bolívia, um ato em apoio ao presidente Evo Morales e ao povo boliviano, vítimas do mais vil e profundo preconceito e racismo praticado recentemente pela elite daquele país. Encontros dessa natureza já ocorreram em anos passados na Cuba socialista e na Venezuela chavista, todos centrados na luta contra o imperialismo estadunidense e a globalização neoliberal, que destroem sonhos e esperanças em todo mundo.

Gilson Reis cumprimenta o presidente Evo Morales

Estiveram presentes no encontro dirigentes de dezoito países, representando cerca de 160 organizações indígenas, camponesas, sindicais, juvenis, de mulheres e entidades não-governamentais. Durante três dias, os delegados inscritos debateram diversos temas com autoridades nacionais, como o vice-presidente da República Boliviana, Álvaro Garcia, e o ministro de Estado da Presidência, Juan Ramon Quintana. A programação contou ainda com a intervenção de várias organizações latino-americanas, representando os mais variados setores do movimento popular.

No terceiro dia, o encontro dividiu-se em grupos de trabalho para debater os problemas centrais pelos quais passam a Bolívia e os demais países da América Latina. Três temas foram apresentados aos participantes: a luta pela defesa dos direitos humanos dos povos latino-americanos frente ao racismo, ao terrorismo e à criminalização dos movimentos sociais; a escalada da militarização e da estratégia intervencionista de dominação e divisionismo dos Estados Unidos e dos setores reacionários oligárquicos da região, com o objetivo de desestabilizar os governos revolucionários e progressistas da América Latina, particularmente da Bolívia; e as alternativas de integração política, econômica e cultural entre os governos e os povos do continente ante ao impacto das crises do livre-comércio.

Ao final do terceiro dia, foi realizado na cidade de Montero, a 50 quilômetros de Santa Cruz, um grande ato público, com a presença do presidente da Bolívia, Evo Morales. Carregado de emoção, milhares de pessoas reuniram-se em um estádio de futebol para ouvir os principais dirigentes do movimento sindical do campo e da cidade e lideranças indígenas e populares, todas em defesa do socialismo e das transformações que ocorrem na Bolívia. No centro de todas as manifestações estava a defesa da constituição popular, que deverá ir a referendo no dia 25 de janeiro de 2009, depois de uma longa disputa entre o governo Evo Morales e as oligarquias da região da meia lua, fundamentalmente de Santa Cruz.

Estiveram presentes, representando a Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB): Gilson Reis, presidente da CTB Minas; Joilson Cardoso, secretário de Política Sindical da CTB Brasil e Manoel de Lima, diretor da Federação Nacional dos Correios. Os três dirigentes saíram com a certeza de que o país, conduzido por Evo Morales e sustentado pela maioria do povo da Bolívia, vive um momento de profunda esperança e transformação. É como diz o lema do encontro: Quien se levanta com Bolívia y Evo Morales se levanta por todos los pueblos y para todos los tiempos!

Por Gilson ReisPresidente do Sinpro Minas e da CTB Minas

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha