Notícias

Nota de indignação

O Sinpro Minas manifesta veemente indignação e repúdio à presença do deputado federal Jair Bolsonaro na Universidade Fumec, em Belo Horizonte, nesta sexta-feira, 15 de setembro, para palestrar na condição de presidenciável.

Convidado pela instituição de ensino, o parlamentar representa a mais profunda oposição ao princípio de uma educação crítica e inclusiva, que valorize a diversidade e favoreça a construção de uma sociedade verdadeiramente democrática.

Inspirado em ideais autoritários, o deputado, cujas manifestas declarações revelam um perfil racista, xenófobo, sexista e homofóbico, defende o ódio e a violência como forma de resolução de conflitos na sociedade.

Réu em ação que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF) pelo crime de apologia ao estupro, o parlamentar chegou a dizer recentemente, durante entrevista concedida à imprensa, que sua especialidade era matar.

Tal postura e manifestações contrariam de forma inequívoca os princípios da ética e da democracia, nos quais a Universidade disse estar imbuída.

Também causa enorme estranheza a presença na Universidade de um parlamentar que se posiciona abertamente a favor do projeto Escola sem “partido”. Tal proposta pretende intimidar e perseguir os professores, retirando deles a autonomia docente e a liberdade de cátedra, previstas na Constituição Federal. Em um ambiente onde deve vigorar a reflexão crítica, o projeto cria um clima de desconfiança absoluta e de cerceamento, nada favorável à construção do conhecimento.

Vale mencionar também que o parlamentar votou recentemente a favor de dois projetos que impactam diretamente a educação e as condições de vida dos brasileiros: a reforma trabalhista, que representa o mais forte ataque aos direitos dos trabalhadores em toda a história, e a PEC (proposta de emenda constitucional) que congela o investimento do Estado brasileiro em diversas áreas sociais, inclusive saúde e educação, pelos próximos 20 anos.

Dessa forma, o Sinpro Minas reitera o seu repúdio à presença do deputado federal na Universidade, permanecendo na luta contra quaisquer ideias e projetos que não promovam a inclusão, o respeito à diversidade e a democracia no país.

Belo Horizonte, 14 de setembro de 2017

Diretoria do Sinpro Minas

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Montes Claros
Poços de Caldas
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia