Notícias

Professores entregam abaixo-assinado em defesa dos aposentados

7 de julho de 2009

      Professores aposentados e diretores do Sinpro Minas vão a Brasília nesta quarta-feira, para se juntar a outras caravanas de trabalhadores, que fazem manifestação pela manutenção do reajuste dos aposentados de 16,67%, fim do fator previdenciário e a recomposição do salário dos aposentados e pensionistas.

      O Departamento de Professores Aposentados do Sinpro Minas entregará um abaixo-assinado em defesa dos aposentados, com assinaturas recolhidas entre os professores da rede privada. Também haverá uma panfletagem nos gabinetes dos parlamentares com a carta abaixo.

 

Carta aos deputados e senadores

 

Nós, professores aposentados da rede particular de ensino de Minas Gerais, reivindicamos a manutenção do reajuste de 16.67% aos aposentados, o fim do fator previdenciário e a recomposição do salário dos aposentados e pensionistas.

 

      Os aposentados e pensionistas brasileiros vivem uma situação de achatamento dos salários e, conseqüente, redução do poder aquisitivo, encontrando dificuldades em arcar, até mesmo, com despesas como saúde e moradia. Em relação aos reajustes salariais, quem ganha acima do salário mínimo vê seus salários achatados e a tendência das perdas é levar todos os aposentados a ganharem um salário mínimo.

       Para piorar a situação, em 2006, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva vetou uma emenda à Medida Provisória 288, daquele ano, aprovada pelo Senado Federal, que previa reajuste de 16,67% nas aposentadorias e pensões, acima de um salário mínimo. Portanto, queremos a derrubada do veto. Faremos manifestações em todo o país, citando os nomes dos parlamentares que estão do nosso lado e os que não estão.

      Exigimos, também, o fim do fator previdenciário, que ajudou a encolher ainda mais os salários, e consideramos danosa a fórmula 85/95. Com o fator, o contribuinte sofre perdas expressivas no valor do salário quando se aposenta antes dos sessenta anos, no caso das mulheres, e antes dos sessenta e três, se for homem, o que prejudica em demasia a quem começou a trabalhar mais jovem.

   A categoria dos professores foi a que mais sofreu com o fator previdenciário, sobretudo as professoras foram as mais prejudicadas. Uma professora que quer se aposentar e tem cinqüenta anos de idade e vinte e cinco anos de contribuição, perderá até 50% no valor do salário, do contrario terá que trabalhar por mais dez anos.    

   Sabemos que o sistema previdenciário brasileiro possui superávit da ordem de 60 bilhões de reais, por ano. No entanto, o dinheiro é gasto de maneira incorreta e, por isso, faltam recursos aos beneficiários. Exigimos que os parlamentares aprovem rapidamente todos os projetos que viabilizem a recuperação do poder aquisitivo de quem tanto trabalhou pelo crescimento do país.  

 

Departamento de Professores Aposentados do Sinpro Minas – Deasinpro

Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais – Sinpro Minas

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha