Notícias

A comunicação como instrumento de transformação social

27 de agosto de 2015

O Núcleo de Estudos Sociopolíticos da PUC Minas (Nesp), em parceria com a Secretaria de Cultura e Assuntos Comunitários (Secac) – através do projeto Conexão Ciência e Cultura -, a Faculdade de Comunicação e Artes (FCA), a Faculdade de Psicologia e outros institutos e cursos da PUC Minas, realizará o debate intitulado A comunicação como Instrumento de Transformação Social, com a presença da jornalista e escritora Daniela Arbex. O evento será realizado no dia 31 de agosto, às 19h, no Teatro João Paulo II (prédio 30), campus Coração Eucarístico.

Ganhadora do prêmio Esso de Jornalismo, em 2012, com o livro Holocausto Brasileiro – Vida, Genocídio e 60 Mil Mortes no Maior Hospício do Brasil, Daniela Arbex também apresentará ao público presente o novo livro Cova 312, enquanto o Nesp lançará o livro 50 Anos do Golpe Civil-militar: a Igreja e a Universidade.

Após a conferência de Daniela Arbex, haverá um debate sobre o trabalho dela de pesquisa e produção dos dois best-sellers. Por fim, os três livros – que refletem importantes estudos e documentos sobre violações de direitos humanos ocorridas no Brasil, nas últimas décadas – serão apresentados e lançados.

Sobre a autora:

Daniela Arbex é autora do best-seller Holocausto Brasileiro, eleito Melhor Livro-Reportagem do Ano pela Associação Paulista de Críticos de Arte (2013) e segundo melhor Livro-Reportagem no prêmio Jabuti (2014). Com mais de 100 mil exemplares vendidos no Brasil e em Portugal, a obra ganha as telas da TV em 2016, no documentário produzido com exclusividade para a HBO, com exibição prevista em mais de vinte países. Uma das jornalistas mais premiadas de sua geração, Daniela tem mais de vinte prêmios nacionais e internacionais no currículo, entre eles três prêmios Esso, o americano Knight International Journalism Award (2010) e o prêmio IPYS de Melhor Investigação Jornalística da América Latina (2009). Há vinte anos trabalha no jornal Tribuna de Minas, onde é repórter especial.

Resenha dos livros:

Holocausto Brasileiro – Vida, Genocídio e 60 Mil Mortes no Maior Hospício do Brasil é um livro-reportagem fundamental, no qual Daniela Arbex resgata do esquecimento um dos capítulos mais macabros da nossa história: a barbárie e a desumanidade praticadas, durante a maior parte do século XX, no maior hospício do Brasil, conhecido por Colônia, situado na cidade mineira de Barbacena. Ao fazê-lo, a autora traz à luz um genocídio cometido, sistematicamente, pelo Estado brasileiro, com a conivência de médicos, funcionários e também da população, pois nenhuma violação dos direitos humanos mais básicos se sustenta por tanto tempo sem a omissão da sociedade. Pelo menos 60 mil pessoas morreram entre os muros da Colônia.

Cova 312, A Longa Jornada de uma Repórter para Descobrir o Destino de um Guerrilheiro, Derrubar uma Farsa e Mudar um Capítulo da História do Brasil foi escrito como um romance. Nele, se conta a história real de como as Forças Armadas mataram pela tortura um jovem militante político, forjaram seu suicídio e sumiram com seu corpo. Daniela Arbex reconstitui o calvário deste jovem, de seus companheiros e de sua família até sua morte e desaparecimento. E continua investigando até descobrir seu corpo, na anônima Cova 312, que dá título ao livro.

50 anos do golpe civil-militar: a Igreja e a Universidade é o quarto volume da série Cadernos Temáticos, do Nesp. Passado meio século desde o dia 31 de março de 1964, nada há a comemorar. Não há motivo para celebração. Todo motivo de festa está associado não ao golpe, mas à vida de tantas pessoas que ousaram pensar que um modelo diferente era necessário e possível. É com o intuito de deixar ressoar essas variadas vozes que reavivam a memória dos fatos ocorridos no Brasil a partir de 1964 que o Núcleo de Estudos Sociopolíticos, da PUC Minas e da Arquidiocese de Belo Horizonte, apresenta o livro, enfocando aspectos diversos do golpe civil-militar. O perfil dos autores é bastante diversificado. São variados também os destinos que cada um deles seguiu nas décadas posteriores aos acontecimentos relembrados.

Outras informações: Nesp (31) 3319-4978 ou nesp@pucminas.br

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha