Notícias

Após 51 mortes na volta às aulas, Doria anuncia vacinação para professores

25 de março de 2021

Além da vacinação para os professores contra covid-19, serão vacinados profissionais da segurança e a imunização de idosos de 69 a 71 anos será antecipada

Após inúmeros protestos de trabalhadores da educação, milhares de casos e 51 mortes causadas pelo novo coronavírus na volta às aulas, o governador paulista, João Doria (PSDB), anunciou ontem (24) a vacinação contra a covid-19 para professores e outros trabalhadores da educação pública e privada. No entanto, na primeira etapa, somente profissionais da área a partir de 47 anos serão vacinados, a partir de 12 de abril. O que representa cerca de 350 mil dos mais de 1 milhão de pessoas nessa categoria profissional. Antes deles, os profissionais da segurança pública começarão a ser vacinados no dia 5 de abril.

O governo Doria negou inicialmente a prioridade da vacinação contra a covid-19 para os professores considerando que isso não poderia ser uma condição para a volta às aulas. No entanto, em um mês, as escolas registraram 4.084 casos confirmados e 24.345 casos suspeitos de covid-19. Segundo o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), 51 trabalhadores da educação morreram. A campanha será destinada a professores, agentes de apoio, supervisores, diretores, entre outros trabalhadores da educação, tanto nas redes públicas quanto privada.

Vacinação tardia

Para a presidenta da Apeoesp e deputada estadual, Professora Bebel (PT), a decisão do governo Doria de anunciar a vacinação contra a covid-19 para professores e outros profissionais da educação é uma vitória da mobilização da categoria, ainda que tardia. Ainda em dezembro de 2020, Bebel solicitou à inclusão dos profissionais da educação. O que poderia ter evitado muitas mortes.
“Se o governo tivesse acatado antes nossos pedidos, não teríamos a perda dessas 51 vidas que ocorreram com a volta das aulas presenciais. Agora, observaremos todo o processo e prazos para a imunização de todos os profissionais, pois nosso compromisso com a defesa da vida continua”, afirmou.

Fonte: Rede Brasil Atual

Foto: Elineudo Meira

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha