Notícias

Assembleia de professores do nordeste de Minas (27/2)

Estamos em período de campanha reivindicatória, em luta para alcançarmos melhores condições de trabalho. Iniciamos com a apresentação de nossa pauta ao SINEPE-NE, já em finais do ano passado. Realizamos até agora, na sede do Sindicato Patronal, quatro reuniões.

Os representantes dos donos de escolas insistem em debater somente dois pontos: reajuste salarial e bolsas de estudo (itens previstos na convenção assinada em 2018).

Para nós, com as mudanças dos últimos meses e pelas experiências ao longo de 2018, é importante incluir nos debates pontos como: liberdade de cátedra, homologações das rescisões contratuais, regulação da EAD, sustentação financeira, dentre outros.

Mas, até agora, só aceitam discutir os dois pontos por eles destacados na Convenção de 2018.

E para esses pontos o que eles propõem? Reajuste salarial limitado ao INPC, ou seja, aplicação de 3,57% sobre os salários-aula atuais. E, sobre bolsas, eles não aceitam aumentar a quantidade e, pior, exigem que cada escola distribua a sua cota por ela mesma.

O que isso significa?

1 – o absoluto desprezo às mais de 4 décadas de experiência do Sinpro no aperfeiçoamento dos critérios de distribuição e da redução a quase zero de ocorrência de erros;

2 – Ao fim da justiça e equidade na distribuição de bolsas, pois as escolas poderão distribuir para um só professor três, quatro, cinco bolsas e simplesmente deixar outro com nenhuma;

3 – Ao fim da impessoalidade, pois as escolas não querem apresentar critérios comuns para a distribuição, assim, cada escola distribuiria ao seu bel prazer e aos seus interesses;

4 – ao fim do direito à bolsas em escolas de outros municípios, como BH, Uberlândia, Contagem, Betim, Monlevade, Muriaé, etc…

Finalmente significa o início da redução do valor das bolsas, podendo atingir a índices irrisórios de desconto, que é o que fazem algumas escolas que oferecem 10% de desconto para “fidelizar clientes”.

Não bastassem as perdas já impostas pelo governo de Temer e agora aprofundadas por Bolsonaro (quebra da regra de recomposição do salário mínimo, redução drástica das garantias trabalhistas, privatizações, sucateamento dos serviços públicos, destruição das aposentadorias, ataque à liberdade de cátedra, etc), os donos de escolas insistem em nos tirar mais um pouco.

Venha defender suas conquistas históricas. Não permita a retirada de nenhum direito. É preciso resistir!
Nós, professores, merecemos mais e não menos!
Participe da nossa Assembleia!!!

Governador Valadares

Dia: 27/2

Hora: 18h30min

Local: APOSVALE – Rua Arthur Bernardes, 584 – Centro, Governador Valadares.

Teófilo Otoni

Dia: 27/2

Hora: 18h

Local: SindUTE – Rua Julio Soares, 13 – Centro, Teófilo Otoni

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha