Notícias

Trabalhadores de Varginha discutem reforma da Previdência

O Sindicato dos professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro Minas) acionou a Câmara Municipal de Varginha para a realização de uma audiência pública com debate sobre as perdas para os trabalhadores diante da reforma da Previdência.

A audiência foi realizada no último dia 14 e contou com a participação de trabalhadores/as de diversas áreas e professores/as da rede pública e do setor privado da educação. Para falar dos impactos da reforma na vida do/a trabalhador/a brasileiro/a, especialmente na educação, foram convidadas a presidenta do Sinpro Minas e da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB Minas), Valéria Perez Morato; a diretora do Sinpro Minas e da CTB Minas, Conselheira no Conselho Municipal de Direitos das Mulheres, Membro do Coletivo Feminismo Popular de Varginha, Mônica Lacerda; e a advogada regional do Sindicato Único dos trabalhadores em Educação (Sind-Ute), Mara Aline Oliveira.

Durante a audiência, a Câmara Municipal de Varginha prestou uma homenagem às mulheres (foto) pela passagem do Dia Internacional das Mulheres, celebrado em 8 de março

Abaixo a lista das homenageadas:
– Por lutar pela garantia e conquista de direitos dos/as  professores/as, por justiça social, igualdade e garantia da democracia, professora e dirigente sindical Valéria Perez Morato;

– Por lutar pela garantia e conquista de direitos dos/as professores/as representando o Sinpro Minas em Varginha e região, pela luta por pautas identitárias travadas diariamente como membro do Coletivo Feminismo Popular de Varginha e do Conselho Municipal de Direitos das Mulheres, a professora e dirigente sindical Mônica Junqueira Cardoso Lacerda;
– Pela luta constante por garantir direitos dos Trabalhadores da Educação da Rede Pública Estadual e pelas lutas contra o machismo, racismo, lgbtfobia, Mara Aline Oliveira, membro do Coletivo Feminismo Popular de Varginha;
– Pela luta contra o racismo e machismo, em defesa de direitos das mulheres negras, Gislene Aparecida Alexandre, estudante da Unifal, membro fundadora do Coletivo Negro Mestre Ambrósio.
– Estudante da Unifal Gabriela Rabelo, representando as mulheres da Frente Brasil Popular de Varginha
–  Marilaine Rabelo, pelo Coletivo Feminismo Popular de Varginha
– Pela profissão mais honrosa de onde nascem todas as outras profissões, por serem formadoras de opinião que conscientizam politicamente seus alunos, as professoras do setor privado:
*Izabella Roquim – Colégio Logos
*Raíssa Coelho – Colégio Adventista, Batista e Logos
*Giovana Cardoso Azevedo – Santos Anjos
*Cristiane Scalco Aguiar – Colégio Marista
*Marielle Jacinta Pereira Costa – Sesi
*Cristina Teixeira Vale – Faceca
*Carina Adriele Duarte de Melo Figueiredo – Grupo Unis.
*Maria Lúcia Paiva – representando as professoras aposentadas
*Isadora Garcia – representando as professoras da rede pública estadual
*Ana Carolina Guerra- representando as professoras da Universidade Federal de Alfenas – Unifal
A audiência foi encerrada com um minuto de silêncio, ato organizado pelo Coletivo Feminismo Popular de Varginha em homenagem a ex-vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco assassinada há um ano.
 
 
Assista aqui a audiência pública em Varginha
 
 
WhatsApp Image 2019-03-15 at 14.35.16 WhatsApp Image 2019-03-15 at 16.34.08 WhatsApp Image 2019-03-15 at 16.34.18 (1) WhatsApp Image 2019-03-15 at 16.34.18

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha