Notícias

Campanha reivindicatóriaCategoria exige avanços em 2011

12 de fevereiro de 2011

Em assembleia nesse sábado (12/2), no auditório do Sinpro Minas, os professores da rede privada de ensino recusaram a contraproposta patronal e ressaltaram que neste ano não vão abrir mão de avanços, uma vez que todos os indicadores econômicos são positivos e as mensalidades foram reajustadas em índices superiores ao da inflação. A categoria aprovou nova proposta a ser encaminhada aos donos de escolas, que prevê a manutenção da atual Convenção Coletiva de Trabalho (CCT), reajuste salarial de 12%, regulamentação da educação à distância, equiparação do piso da educação infantil (de 0 a 3 anos) ao do ensino fundamental (1o ao 5o ano), eleição de delegados sindicais a cada 50 trabalhadores na instituição de ensino e data-base em 1o de abril. Nova assembleia foi marcada para 26/2, às 10 horas, também no auditório do sindicato (Rua Jaime Gomes, 198 – Floresta – BH). A próxima reunião com o patronal (Sinep/MG) será na terça-feira (15/2).

 

Leia também:

Os docentes também demonstraram preocupação com a violência no ambiente escolar e querem discutir com os donos de escolas a criação de medidas efetivas para combatê-la (clique aqui para saber mais sobre o disque-denúncia).

“Tivemos uma assembleia bastante representativa hoje (12/2), com professores de várias escolas. O que ficou claro é que a categoria exige a ampliação das conquistas, para que tenhamos melhores salários e condições de trabalho e, consequentemente, mais qualidade da educação na rede privada de ensino”, afirmou Gilson Reis, presidente do Sinpro Minas. 

A contraproposta patronal, recusada por unanimidade, prevê renovar a atual CCT e recompor o salário de acordo com o INPC – Índice Nacional de Preços ao Consumidor (6,53%). 

Conjuntura econômica O presidente do Sinpro Minas fez uma análise da conjuntura econômica e das negociações. Ele destacou que o cenário econômico é o mais favorável nos últimos 30 anos, o que permite os donos de escolas atenderem as reivindicações. “Agora é hora de avançar e o que vai garantir isso é a mobilização. Esse elemento será decisivo em 2011, como foi no ano passado e em outros momentos”, ressaltou o presidente do sindicato.

O diretor do Sinpro Minas Newton de Souza disse que a falta de condições adequadas de trabalho e os baixos salários também na rede privada de ensino têm tornado a carreira docente pouco atraente e feito com que professores a abandonem e jovens desistam antes de iniciá-la.

Um estudo feito pela Fundação Carlos Chagas apontou que apenas 2% dos 1,5 mil estudantes entrevistados pretendem cursar pedagogia ou alguma licenciatura. Segundo a pesquisa, um terço dos entrevistados cogitou ser professor, mas desistiu em decorrência dos fatores negativos da profissão, como a baixa remuneração, o desrespeito dos alunos e as más condições de trabalho.

O último censo do ensino superior, feito pelo Ministério da Educação, revelou que o número de formandos nas graduações que preparam docentes para os primeiros anos da educação básica caiu pela metade em quatro anos. De 2005 a 2009, os alunos que concluíram os cursos de pedagogia e normal superior foram de 103 mil para 52 mil. Houve queda também nos graduandos em cursos de licenciaturas: de 77 mil em 2005 para 64 mil em 2009. Leia também

“Vamos ampliar a luta pela valorização da categoria. A assembleia do dia 26 [de fevereiro, sábado] será muito importante. Por isso, é fundamental a mobilização dos professores. Ela será decisiva para avançarmos neste ano, em que todas as condições são favoráveis para conquistarmos melhores salários e condições de trabalho”, destaca Gilson Reis.

 

ASSEMBLEIA DA CATEGORIA DIA 26/2 – SÁBADO – 10 HORASLOCAL: SINPRO MINAS (RUA JAIME GOMES, 198 – FLORESTA – BH)

PARTICIPE! MOBILIZAÇÃO PARA GARANTIR CONQUISTAS!

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha