Notícias

Carta aberta aos gestores do grupo metodista de educação

16 de agosto de 2022

Em cristalino abuso de direito e assédio moral, instituições de ensino preferem chantagear os/as credores/as já desligados/as e, especialmente, os/as que mantêm contratos ativos com a esfarrapada alegação de que, se o plano de recuperação judicial não for aprovado, não receberão os créditos trabalhistas.


 

 

 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha