Notícias

Carta do Sinpro Minas aos deputados federais sobre a PEC 287

Aos/Às Deputados/as federais de Minas Gerais

Excelentíssimos/as Deputados/as,

Os/as trabalhadores/as brasileiros/as entendem que a Proposta de Emenda Constitucional 287 é um grande retrocesso. A Reforma da Previdência apresentada ao Congresso Nacional vai condenar grande parte do povo brasileiro a morrer sem chegar a se aposentar pois retira direitos historicamente conquistados. Além disso, o limite ao acesso dos brasileiros aos benefícios previdenciários terá impactos negativos para o país, principalmente para a economia dos municípios.

Com esse entendimento,no dia 15 de março, mais de um milhão de cidadãos/ãs foram às ruas em todo o país contra a PEC 287 e a retirada de direitos trabalhistas. Nesse dia, os/as trabalhadores/as da Educação realizaram com sucesso uma greve geral nacional, com apoio de pais e alunos, tanto de escolas públicas quanto privadas. A população já está enxergando que o alarde de um suposto déficit nas contas da Previdência, utilizado pelo governo de Michel Temer como argumento para a reforma, não passa de um engôdo. Se forem consideradas as diversas fontes de financiamento da Seguridade Social, conforme a Constituição de 1988, não há déficit e sim superávit.

E é por ser superavitária a Previdência que entendemos que não há necessidade dessa reforma e a nossa expectativa é que a PEC 287 não passe. Afinal, os/as senhores/as deputados/as não vão querer ter como ônus a aprovação de uma proposta que leve o povo brasileiro à miséria para beneficiar fundos privados, bancos e o capital rentista. Além disso, o Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro Minas), que representa mais de 200 mil professores em todo o Estado e toda a comunidade escolar saberão reconhecer quem realmente se importa com a Educação e com os direitos trabalhistas e previdenciários dessa tão importante categoria.

Assim, nós, professores/as e trabalhadores/as em educação, solicitamos aos senhores/as, que representam o Estado de Minas Gerais no Congresso Nacional, que digam não à reforma da Previdência Social. Dessa forma a história saberá distinguir aqueles que realmente estão ao lado do povo e da Educação, daqueles que usam o nome do povo e da Educação apenas como retórica.

Contamos com o seu apoio contra a PEC 287 e em todas as lutas contra os projetos que retiram direitos dos/as trabalhadores/as.

Atenciosamente,

Valéria Morato
Presidenta do Sinpro Minas

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Montes Claros
Poços de Caldas
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia