Notícias

Centrais e sindicatos repudiam a reabertura do comércio em Varginha

22 de abril de 2020

Sindicatos e Centrais Trabalhistas, frente à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), enfrentada em diversos países no mundo e aqui no Brasil com um crescimento que preocupa a toda sociedade e as autoridades sanitárias, consideram a reabertura do comércio de Varginha um sério risco à saúde e à vida da população, bem como dos comerciários e de todos os profissionais de Saúde que estão na linha de frente.

Este ato prejudica todos os esforços da OMS e dos profissionais de Saúde para conter o vírus e para que o SUS não entre em colapso diante do cenário emergencial que vivemos na atualidade, como já acontece hoje em Manaus e outras regiões do país.

Segundo previsão feita pelo Ministério da Saúde a infecção pela doença deve disparar neste mês e continuar crescendo até junho, quando a curva começará a desacelerar. O secretário-executivo da pasta previu que o Brasil terá “dias difíceis” em abril.

A reabertura do comércio e consequentemente reivindicar a normalidade do funcionamento de escolas e indústrias, neste preocupante momento, contraria todas as evidências técnicas e científicas de instituições como a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), Organização Mundial da Saúde (OMS), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), universidades brasileiras e o próprio Ministério da Saúde (MS), por meio da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS).

Consideramos que a quebra do isolamento social, justo neste período, pode vir a causar prejuízos aos cidadãos e cidadãs de Varginha e região assim como favorecer o aumento da transmissão comunitária e até mesmo o número de mortes.

Neste momento, a principal recomendação das autoridades sanitárias, legalmente com competência e conhecimento para lidar com o cenário crítico, é o isolamento do maior número de pessoas, com atenção especial aos idosos, diabéticos, etc.

Entendemos a situação dos pequenos empresários, comerciantes e trabalhadores em geral e afirmamos que quem precisa oferecer suporte para todos neste momento é o governo federal, como vem acontecendo em outros países. É necessário reconhecer e respeitar o trabalho que tem sido desenvolvido por inúmeros profissionais da Saúde em todo o país, e as ações sugeridas pelo Ministério da Saúde.

A vida não pode ser desprezada, o SUS é capaz de salvar-nos neste contexto. Mas precisamos de financiamento adequado e do compromisso de todos e todas no país. Os sindicatos e Centrais estão do lado da vida e da população de Varginha e região.

Assinam esta nota:

CTB – Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil,

CUT – Central Única dos Trabalhadores,

Sinpro Minas – Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais,

Sinttel Minas,

Sindute Subsede Varginha,

Sindicato dos Trabalhadores nas Empresas de Correios e Telégrafos e Similares no Estado de Minas Gerais,

SAAESUL

Frente Brasil Popular

Comitê Central da Luta Pelo Socialismo (LPS)

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha