Notícias

Cineclube tematiza direitos humanos e consciência negra em novembro

31 de outubro de 2008

No mês de novembro, a programação do Cineclube Joaquim Pedro de Andrade vai ser dedicada à valorização dos direitos humanos e da consciência negra. Confira abaixo os filmes que serão exibidos e participe!    

Cineclube Joaquim Pedro de AndradeRua Tupinambás, 179 – 14º andarCentro – Belo Horizonte/MGEntrada franca – Informações: 3115-3000

Programação do mês de novembroDireitos humanos e consciência negra


  • Dia 04 – Terça-feira – 19 horas – Barra 68 – Sem perder a ternuraDireção: Vladimir Carvalho – Brasil, 2001 – 80 minutos.O documentário mostra a luta de Darcy Ribeiro no início dos anos 1960 para criar e implantar a Universidade de Brasília e as repetidas agressões sofridas pela UNB, desde o golpe de 1964 até os acontecimentos de 1968, quando tropas militares ocuparam o campus, prendendo e atirando nos estudantes, sendo que 500 deles foram presos numa quadra de esportes. A crise culmina com o Ato Institucional nº 5, o AI-5, que fechou o Congresso.Debatedor: José Carlos Padilha Arêas – Professor de História – graduado pela UERJ – Diretor do Sinpro Minas e da Contee.
     

  • Dia 11 – Terça-feira – 19 horas – Aqui favela, o rap representaDireção: Júnia Torres e Rodrigo Siqueira – Brasil, 2003 – 83 minutos.O movimento hip hop – que caracteriza-se por fundir o rap (ritmo e poesia), o break (dança) e o grafite (expressão visual) é hoje uma das principais formas de expressão e organização coletiva da juventude em vários países. Ao percorrer caminhos por onde se constrói este movimento em São Paulo e Belo Horizonte, o filme apresenta jovens desconhecidos e algumas de suas principais expressões.Debatedora: Júnia Torres – Antropóloga, documentarista, pesquisadora no Centro de Referência Audiovisual de Belo Horizonte-CRAV e coordenadora do forumdoc.bh. Festival do Filme Documentário e Etnográfico de Belo Horizonte.

  • Dia 18 – Terça-feira – 19 horas – Eles não usam Black-tieDireção: Leon Hirszman – Brasil, 1981 – 134 minutos.O filme retrata, com grande dramaticidade, o abismo social existente entre a periferia e as classes mais abastadas da maior cidade industrial da América do Sul. O foco da narrativa é dirigido sobre duas famílias operárias que vivem as contradições e as violências reinantes no início da década de 80.Debatedora: Adriana Rocha Couto – Historiadora e professora do Instituto Belo Horizonte de Ensino Superior – IBHES – Pós graduada em Estudos Africanos.

  • Dia 25 – Terça-feira – 19 horas – Um olhar sobre os quilombosDireção: Cida Reis e Júnia Torres –  Brasil, 2006.O documentário Um Olhar sobre os Quilombos no Brasil percorre várias comunidades remanescentes dos quilombos, registrando aspectos históricos e contemporâneos relacionados às questões territoriais, identidades culturais, lutas coletivas e conquistas de direitos. No cruzamento entre nossos olhares e os olhares dos próprios quilombolas, evidencia-se a diversidade de cada experiência e os elementos comuns entre elas.Debatedora: Cida Reis – Formada em História, coordenadora do Setor de Pesquisa do Centro de Referência Audiovisual/CRAV/FMC/PBH. Pesquisadora e produtora de vídeos relacionados a temática étnico-racial.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha