Notícias

Escolas de idiomas burlam lei para pagar salário inferior a professor

14 de junho de 2012

Representantes de escolas de idiomas de Uberaba serão notificados para o cumprimento da convenção coletiva de trabalho. Das vinte e cinco instituições de ensino de línguas, apenas quatro delas tiveram representante presente em encontro realizado esta semana.

Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais (Sinpro) informou que, ao invés de professores, as escolas têm feito o registro de instrutores para pagar ilegalmente a metade dos salários que os profissionais têm direito. A sede regional do Sinpro tem recebido várias denúncias de professores sobre o caso, comenta o diretor regional do Sinpro, Marcos Gennari.

A notificação pelo descumprimento da convenção coletiva será feita também para o Ministério do Trabalho e o Ministério Público do Trabalho. “Nós estamos tentando procurar as empresas para negociar a situação, já que muitas vão ficar com um passivo muito alto em caso de ação judicial. E talvez até nem tenham condições de pagar os trabalhadores”, relata Gennari.

No encontro de esclarecimento, as quatro escolas representadas foram aquelas que têm cumprido a convenção coletiva e aberto as portas para que o sindicato se reúna com os professores.

Fonte: JM Online

 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha