Notícias

Estadualização da Unincor Professores, estudantes e funcionários fazem manifestação na ALMG

26 de novembro de 2009

Estudantes, professores e funcionários da Unincor fizeram manifestação nessa quarta-feira (25/11), em frente à Assembleia Legislativa de Minas Gerais, com o objetivo de pressionar os parlamentares a buscarem uma solução para os problemas da instituição de ensino. Como resultado do ato, que contou com a participação de mais de 450 pessoas, 29 deputados assinaram a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que estadualiza a Universidade.  

Gilson Reis, presidente do Sinpro Minas

A PEC, que começou a tramitar nessa quarta, aguarda agora o parecer de uma comissão especial que será eleita pelo presidente da Casa, Alberto Pinto Coelho. Se for aprovada, segue para votação em plenário. A comissão de Educação, Ciência, Tecnologia e Informática da Assembleia também aprovou nessa quarta um requerimento que solicita a inclusão de uma emenda ao Plano Plurianual de Ação Governamental (PPAG), para garantir a destinação de recursos à instituição de ensino, caso ela seja estadualizada. “Passamos por um momento muito difícil. Os professores e funcionários estão em greve, estamos sem bibliotecas, sem laboratórios. Por isso estamos aqui na Assembleia, com essa manifestação, para abrir os olhos do legislativo e do executivo em prol da estadualização da Unincor, para que a Universidade seja pública, gratuita e de qualidade”, protestou o estudante Natã Andrade. “Há meses não recebemos nada, e a instituição não apresenta proposta nenhuma. Estamos numa situação precária”, reclamou a auxiliar de administração escolar Najla Rachid.  

Durante a manifestação, vários parlamentares se posicionaram a favor da estadualização. O deputado Padre João (PT), líder do bloco PCdoB-PT-PMDB, disse que vai debater o assunto com os colegas. “Pessoalmente, estou convencido, e vou levar o tema para a reunião do bloco, buscando todos os caminhos, sobretudo a articulação com o governo”, afirmou.

O deputado Carlin Moura (PCdoB), membro da comissão de Educação, destacou a necessidade de os estudantes continuarem a pressionar os parlamentares, com o objetivo de agilizar a tramitação da PEC. Os deputados André Quintão (PT), Almir Paraca (PT) e Getúlio Neiva (PMDB) também apoiaram a estadualização da Universidade.

O deputado Délio Malheiros (PV) informou que as comissões de Administração Pública e de Defesa do Consumidor e do Contribuinte já aprovaram requerimentos para a realização de audiências públicas a fim de debater o assunto. A comissão de Educação também aprovou requerimento com o mesmo objetivo. Assim que forem marcadas, as audiências serão divulgadas na página do Sinpro Minas.

“A única saída para a Unincor é a estadualização. Precisamos, neste momento, reforçar a mobilização para que isso ocorra, e essa manifestação vitoriosa mostra a nossa força”, afirmou o diretor do Sinpro Minas Romário Lopes da Rocha. Para o presidente do sindicato, Gilson Reis, a estadualização é a saída mais rápida e segura. “Penso que a questão da Unincor é emblemática. Chegamos ao limite, e a alternativa é justamente essa. O governo de Minas tem que estadualizá-la”, defendeu Gilson Reis. >> Confira a entrevista do agente sindical do Sinpro José Lana para a rádio de Três Corações 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha