Notícias

Fim da exigência de formação para jornalistas é um retrocesso

18 de junho de 2009

O Brasil assistiu, no dia 17 de junho, ao toque de recolher dado pelo Supremo Tribunal Federal. Por 8 votos a 1, os ministros votaram pelo fim do diploma de jornalismo no Brasil. Isso só aconteceu em resposta a uma ação movida pelo Sindicato das Empresas de Rádio e TV de São Paulo, ou seja, pelos donos da mídia.

 

Essa decisão remete aos tempos da ditadura militar. É mais uma tentativa de silenciar as vozes discordantes, de calar o debate público que se dá através das notícias jornalísticas, sobre os problemas que atrasam o desenvolvimento do nosso país.

 

Os jornalistas apuram informações e apontam os desvios de verbas públicas, os absurdos cometidos contra o povo pelos caciques políticos, como o próprio Gilmar Mendes, presidente do Supremo. Assim, incomodam os poderosos, que mandam e desmandam em nosso país. A alegação do STF para essa decisão não convence, e é, no mínimo, suspeita e contaminada pelo discurso patronal. Liberdade de expressão não diz respeito ao diploma de jornalismo e sim, ao sistema político democrático que a permite ou não.

 

Os jornalistas respeitam e fomentam a liberdade de expressão, mas conhecem na prática o poder da comunicação e zelam dia-a-dia pela função social do jornalismo para a democracia. Nesse momento, é preciso ressaltar a importância da formação ética, técnica e teórica dos jornalistas e o compromisso que têm com a informação de qualidade que contribua com o interesse público. Questionar a formação em jornalismo significa também questionar a formação em outras profissões. Afinal que lugar é dado à educação no Brasil?

 

O Sindicato dos Professores (Sinpro Minas) apoia a luta pela formação dos jornalistas, porque tem lutado historicamente contra a desregulamentação e a precarização das condições de trabalho no país, e, sobretudo, porque entende que a educação é fundamental para a formação crítica e cidadã do povo brasileiro.

 

O fim da obrigatoriedade do diploma para o exercício do jornalismo é uma derrota para a sociedade brasileira. Não vamos nos calar diante desse ataque desproporcional aos direitos dos trabalhadores e ao direito do povo à comunicação.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha