Notícias

Ganhos no setor privado de ensino não têm sido repassados aos professores

4 de fevereiro de 2011

Uma pesquisa do Instituto Data Popular, divulgada em fevereiro, revela que, de cada R$ 10 (dez reais) gastos com educação no Brasil, quase R$ 8 (oito reais) são com mensalidade escolar.

O levantamento, feito a partir de números da Pesquisa de Orçamento Familiar do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), mostra que, em nove anos, houve um aumento considerável dos gastos com educação. Os valores previstos para 2011 (R$ 57,87 bilhões) representam 4,7 vezes mais que os registrados em 2002 (R$ 12,34 bilhões).

Enquanto os gastos com educação aumentam e as mensalidades escolares são reajustadas em índices superiores ao da inflação, os salários dos professores no setor privado em Minas Gerais continuam defasados. Na área de abrangência do Sinep/MG, por exemplo, nos últimos cinco anos, só houve ganho real em 2008, de 1,5%. “Os ganhos que as escolas particulares têm obtido não têm sido repassados aos salários dos professores”, aponta Regina Camargos, economista do Dieese.

 

De acordo com a Hoper Educacional, empresa de consultoria, o setor privado de ensino tem apresentado um crescimento anual composto de 11% entre 1997 e 2008 – taxa bem acima do crescimento da economia. Somente no ensino superior, o faturamento em 2009 ultrapassou R$ 24 bilhões. Estima-se que, por ano, a educação privada movimente cerca de R$ 90 bilhões.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha