Notícias

Gestão da carga de trabalho no ofício docente foi tema de palestra no Sinpro

19 de março de 2015

A professora Sirley Araújo apresentou sua tese de doutorado para a diretoria do Sinpro Minas, na última terça (18/3). Com o tema Gestão da carga de trabalho nas nervuras do ofício docente no ensino privado, a tese apresenta dados do setor e discute o trabalho docente.

Segundo a doutora em Educação, o objetivo foi analisar a carga de trabalho em múltiplos aspectos à luz da expansão do setor privado de ensino. “A tese pode contribuir para que os professores tenham uma melhor representação do seu próprio trabalho. Como lidamos com formação humana, somos exigidos além da transmissão de conhecimento, contudo, quando se trata do ensino privado, o ambiente em que esse processo de transformação social acontece é empresarial. Essas escolas são empresas e utilizam-se de formas de gerenciamento fornecidas pelo mercado, com isso estamos diante de um conflito de representação, esse é o principal dilema discutido na pesquisa”, destaca Sirley.

Para a professora, os docentes estão diante de uma realidade desafiadora, na medida em que gerenciam estas múltiplas tarefas. “Posso citar o exemplo da professora que acompanhei em sala de aula durante cinquenta horas. Pude constatar que a professora faz a gestão da sua própria carga de trabalho, de forma que os alunos não sejam penalizados e sem expor a instituição de ensino, priorizando uma dimensão ética. Portanto, conseguir articular esse posicionamento não é tarefa fácil”, considera Sirley.

Outro ponto relevante apontado na tese de doutorado da professora Sirley é que essa dinâmica da organização do trabalho gera uma combinação maléfica entre fatores físicos, cognitivos e seus efeitos psíquicos e mentais. “A sobrecarga de trabalho está colocada na forma de reorganização da dinâmica laboral. A função do professor não é mais preparar, ministrar aulas e corrigir trabalhos e provas. Eles são exigidos pelas instituições em outras áreas, com a delegação de funções administrativas, ocupando, sobremaneira, o cotidiano docente”, sinaliza Sirley.

Diversos diretores do Sinpro Minas acompanharam a exposição com muita atenção. O professor Carlos Magno Machado destacou a importância de uma maior aproximação com as produções acadêmicas, principalmente quando se trata dos desafios da profissão docente. “Nós podemos ter informações mais atualizadas e aprofundadas sobre as condições de trabalho dos professores. Além disso, não deixa de ser crucial para a universidade fazer com que suas produções tenham referência na vida cotidiana das pessoas. A questão da carga de trabalho é um dos principais problemas que vivenciamos na nossa categoria. A baixa remuneração é outro ponto central das nossas reivindicações. Já constatamos esses problemas, agora devemos encontrar formas para superar essa situação. Em curto prazo precisamos lutar pelo aumento dos salários. No futuro, será necessário reduzir a carga horária, sem diminuir salários”, reflete o professor.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha