Notícias

Inscrição aberta: curso de Defensoras Públicas para lideranças populares

14 de setembro de 2017

O Curso Defensoras Populares visa a formação e a articulação de mulheres que se destacam como lideranças populares, de forma que possam buscar a solução das demandas mais comuns em sua comunidade. Além do empoderamento das “Defensoras Populares”, a iniciativa visa permitir que essas mulheres possam contribuir para a mudança social a partir do grupo onde estão inseridas.

A prática, que nasceu na Defensoria Pública de São Paulo e foi disseminada para várias Defensorias do Brasil, pretende destacar temas que foram demandados pelo público alvo e são indispensáveis para o exercício da cidadania. Desta forma, a Defensoria Pública pretende se apresentar como ferramenta emancipatória de grupos menos favorecidos, buscando cumprir a função prevista no inciso III, do art. 4º da Lei Complementar 80, que prevê que: “São funções institucionais da Defensoria Pública, dentre outras: (…) III – promover a difusão e a conscientização dos direitos humanos, da cidadania e do ordenamento jurídico.”

Após trabalho junto à rede Estadual de Enfrentamento à Violência Contra a Mulher, as Defensoras Públicas titulares da Defensoria Especializada na Defesa da Mulher em Situação de Violência selecionaram os temas a serem apresentados, identificando as demandas, bem como indicando os multiplicadores que irão apresentar o conteúdo proposto. Neste contexto, educar para transformar é o objetivo maior da recém-criada Escola Superior da Defensoria Pública de Minas Gerais.

Que sejam dados os primeiros passos, em tão importante processo de democratização do saber.

Quem pode participar: Mulheres que se entendam capazes de multiplicar os conhecimentos a serem adquiridos e que se sintam responsáveis pela mudança social.

Metodologia: Busca-se, com o presente projeto, apresentar os temas por meio de um processo mais dialético, democrático e crítico, afastando-se dos sistemas de ensino tradicionais que concebem a educação como um processo verticalizado. Os educadores terão papel mais próximo de um mero mediador. Assim, a transferência de conhecimento deve se atentar para as peculiaridades e demandas do grupo. As experiências e vivências das mulheres deve ser o fio condutor do processo de aprendizado.

Além das aulas, a metodologia do curso inclui rodas de conversas, mostra de filmes, exposições artísticas e outras mídias, além de propostas para visitas na Defensoria Pública, Delegacias de Polícias, Assembleia Legislativa, Câmara dos Vereadores e outros.

Mais informações:

Tel (31) 2522 -8784/8669

E-mail: escolasuperior@defensoria.mg.def.br.

cartaz_defensoras_populares (1)

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha