Notícias

Lula fala sobre piso do magistério

23 de agosto de 2011

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se reuniu nesta segunda-feira (22) em São Paulo com o advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, e o ministro da Educação, Fernando Haddad — no Instituto Cidadania, ONG que retomou após deixar a Presidência.

 

Durante o encontro, Lula falou sobre a demora na implementação do piso nacional de R$ 1.187,97 dos professores que ainda não entrou em vigor, embora a lei que o fixou tenha sido promulgada por ele em 2008.

 

O piso ainda não está em vigor porque cinco estados foram ao Supremo Tribunal Federal contra a medida, que consideram inconstitucional. O STF rejeitou a ação no dia 6 de abril, mas a decisão ainda não foi publicada.

 

“O presidente disse que recebe muita cobrança de sindicalistas nas viagens que faz pelo país e queria uma explicação de como está a situação”, disse Haddad depois do encontro.

 

Haddad passou o fim de semana em São Paulo para cumprir compromissos do PT e permaneceu na cidade na manhã desta segunda para gravar entrevista a uma rádio.

 

Adams disse que aproveitou uma ida a São Paulo para “fazer uma visita” ao ex-presidente, que o nomeou para o cargo que continuou ocupando no governo da presidente Dilma Rousseff. Ele disse que costuma falar periodicamente com Lula por conta de processos nos quais a AGU ainda o defende.

 

Questionado sobre a conversa a respeito do piso nacional dos professores, confirmou a indagação de Lula e disse que tratou de atualizar o presidente sobre o assunto.

 

“Eu disse ao presidente que o STF havia dado uma liminar acatando em parte a ação, mas no julgamento do mérito confirmou o piso nacional”, afirmou Adams.

 

Eleições 2012

A visita se estendeu a um almoço depois, no qual Haddad e Lula trataram da pré-candidatura do ministro à Prefeitura de São Paulo.

 

No começo da noite, Lula recebeu a senadora Marta Suplicy — também pré-candidata do PT à Prefeitura da capital. Depois de duas horas de reunião com Lula, Marta declarou que continua pré-candidata à Prefeitura

 

De acordo com a senadora, Lula não pediu que ela retirasse sua pré-candidatura em favor do ministro da Educação, Fernando Haddad. Entretanto, Marta reconheceu que o ex-presidente bateu na tecla de uma “cara nova com discurso novo” para o PT na capital paulista. “Lula falou da cara nova, mas eu falei que sou a candidata com mais condições de vencer, ele tem a teoria dele, mas me disse para deixar o processo andar”.

 

Com informações da Folha de S.Paulo e Terra Magazine

Fonte: www.vermelho.org.br

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha