Notícias

Mujica faz ataque ao “poder capitalista” em Encontro Sindical em Montevidéu

1 de abril de 2016

Um inflamado discurso do ex-presidente do Uruguai José “Pepe” Mujica, que atacou o modelo capitalista e suas nefastas consequências em todo o mundo, marcou a noite inaugural do Encontro Sindical Nossa América (ESNA), nesta quinta-feira (31), em Montevidéu.

Mujica lembrou que muitos trabalhadores morreram lutando por direitos que, por vezes, levaram décadas para serem conquistados e reconhecidos. Amaldiçoou o apelo do sistema capitalista que, em conluio com a mídia massificadora, forma cidadãos cada vez mais consumistas, alimentando o círculo vicioso do capital.

O admirado líder uruguaio afirmou que a América Latina enfrenta “uma época amarga” de sua história, mas ‘no hay que esmorecer’: “A imensa maioria dos povos compartilha de uma realidade que não é dos condes, rainhas e milionários. E o direito dessa imensa maioria tem de prevalecer”, disse ele a uma plateia de trabalhadores de mais de 70 organizaçõe sindicais de 19 países, na Universidade de la Republica, região central de Montevidéu.

Compuseram a mesa o reitor da universidade Roberto Markarian, o secretário geral da PIT CNT, central sindical uruguaia, Marcelo Abdala, a coordenadora do Centro de Estudos Sindicais, Gilda Almeida (CTB) e a sindicalista cubana Rosele Rodrigues.

Delegação da CTB participa do encontro, formada por dirigentes cetebistas de diversos estados brasileiros e liderada pelo secretário de relações internacionais, Divanilton Pereira, também coordenador da Federação Sindical Mundial do Cone Sul. Nesta sexta-feira (1) se iniciam os debates, sendo que o primeiro deles aborda a ofensiva imperialista contra a classe trabalhadora e os povos, na sede da central sindical uruguaia PIT CNT.

“Existe hoje a convergência de duas crises que ocorrem simultaneamente, se entrelaçam e se confundem: a crise econômica e a crise da ordem imperialista, que também pode ser descrita como uma crise da hegemonia dos EUA. E neste contexto, a classe trabalhadora sofre com desemprego, precarização e redução de salários, numa manobra da burguesia para que a conta seja paga pelos trabalhadores e trabalhadoras”, explica Divanilton, que é um dos integrantes da mesa.

Na programação da tarde serão debatidos também os tratados de livre comércio, as formas de integração dos países e dos povos e a construção de unidade no desenvolvimento de uma alternativa socialista possível às sociedades modernas.

Fonte: Portal CTB

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha