Notícias

No Dia Mundial do Meio Ambiente, ONU pede atenção a desperdício global ‘absurdo’ de comida

6 de junho de 2013

Com toneladas de produtos comestíveis
desperdiçados a cada ano, diversas lideranças das Nações Unidas emitiram um
chamado no Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta quarta-feira (05/06/13),
exortando todos a ajudar a reduzir a perda massiva e desperdício inerente nos
sistemas alimentares atuais.

“Neste Dia Mundial do Meio Ambiente, exorto
todas as partes da cadeia alimentar global para assumir a responsabilidade
pelos sistemas alimentares ambientalmente sustentáveis e socialmente justos”,
disse o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, em sua mensagem para a data.

Atualmente, pelo menos um terço de todos os
alimentos produzidos não consegue sair das fazendas para as mesas de refeição.
“Isso é tudo uma afronta a quem tem fome, mas também representa um custo ambiental
enorme em termos de energia, terra e água”, disse Ban, observando que nos
países em desenvolvimento, pragas, instalações inadequadas de armazenamento e
cadeias de fornecimento ineficientes são os principais contribuintes para a
perda de alimentos.

O secretário-geral ressaltou a campanha
“Pensar. Comer. Conservar – Diga Não ao Desperdício”, lançada pelo Programa das
Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e pela Organização das Nações Unidas
para Alimentação e Agricultura (FAO) e parceiros do setor público e privado. O
objetivo é aumentar a conscientização global e mostrar soluções relevantes para
os países desenvolvidos e em desenvolvimento em relação ao desperdício de
comida.

De acordo com o relatório “Reduzindo a
perda e desperdício de comida”, o mundo vai precisar de cerca de 60% mais
calorias dos alimentos em 2050 em comparação a 2006, se a demanda mundial
continuar em seu ritmo atual.

O estudo foi lançado também nesta
quarta-feira para coincidir com a data em prol do meio ambiente e foi produzido
pelo Instituto de Recursos Mundiais e o PNUMA, baseando-se numa pesquisa da
FAO. O relatório afirmou que uma em cada quatro calorias produzidas pelo
sistema agrícola global está sendo perdida ou desperdiçada.

“É um fato preocupante que, no século 21,
perto de 25% de todas as calorias associadas com o crescimento e produção de
alimentos é perdida ou desperdiçada no trajeto entre o cultivo e a mesa de
refeição – comida que poderia alimentar os famintos, comida que exigiu energia,
água e solos em um mundo de crescente escassez de recursos naturais e de
preocupações ambientais como as alterações climáticas”, disse Achim Steiner,
diretor executivo do PNUMA.

O país-sede neste ano para as celebrações
do Dia Mundial do Meio Ambiente é a Mongólia, uma das economias que mais
crescem no mundo e que se direciona a uma transição para uma economia verde e
para uma civilização preocupada com as questões ambientais. “Não é um grande
desperdiçador de alimentos, mas a vida nômade e tradicional de muitos dos seus
habitantes tem algumas respostas antigas para o desafio moderno da perda de
alimentos”, disse Steiner.

Fonte: ONU

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha