Notícias

Norte de Minas Professores fazem assembleia no dia 30 de junho

13 de junho de 2012

O Sinpro Minas convoca todos os professores das escolas particulares do Norte de Minas para uma assembleia no dia 30 de junho, às 9h30 (Sábado), no Sinpro (Rua Januária,672-Centro), para discutir os encaminhamentos da campanha reivindicatória 2012. Desde que as negociações com o Sinepe/Norte chegaram ao impasse, o Sinpro Minas buscou a intermediação da Superintendência Regional do Trabalho, também participou da audiência no Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MG), mas não houve conciliação e o dissídio coletivo prossegue.

 

Na última assembleia, realizada em 31 de maio, em Montes Claros, os professores deliberaram que o sindicato tentasse negociar uma proposta de reajuste salarial, uma vez que as cláusulas sociais ficaram garantidas pela sentença do julgamento do dissídio 2011. Mas o sindicato patronal manteve a intransigência, mesmo diante da conquista da categoria na Justiça do Trabalho e se recusou a negociar uma proposta de acordo.

 

Portanto, com a sentença do dissídio 2011 publicada, o Sinpro Minas passará a exigir das escolas o seu cumprimento. Os professores também devem exigir os seus direitos e denunciar ao sindicato as escolas que estiverem descumprindo a sentença normativa.

 

Sentença do dissídio 2011

 

Data-base – 1º de fevereiro

 

Vigência até 31/01/2015

 

Pisos salariais: foram atualizados pelo INPC desde 2007

 

Garantia de salários: durante o ano letivo ou semestre, conforme o regime do curso (semestral ou anual).

 

Manutenção das conquistas:

O TRT-MG manteve e reafirmou todas as conquistas históricas da categoria, ao contrário do que pretendia o sindicato patronal. Assim o direito aos adicionais por tempo de serviço, por aluno, extraclasse, as bolsas, os pisos salariais, entre outros estão preservados.

 

Novas conquistas:

Abono de faltas: liberação de professores para participarem de assembleias do sindicato e de congressos sindicais, para estes, até 3 dias por ano, não podendo ultrapassar 10% dos professores da escola.

 

Medidas preventivas sobre a saúde dos professores: exames periódicos a cada 6 meses, realização de oficinas, a cada semestre com profissionais habilitados, tendo em vista a preservação do aparelho fonador e de audição, bem como acompanhamento preventivo anual das doenças decorrentes da atividade laboral, tais como estresse, problema de varizes, LER, DORT, entre outras.

 

Direitos autorais: pagamento das horas-aula utilizadas para elaboração de trabalhos pedagógicos e publicações, além de um percentual mínimo de 15% sobre a venda.

 

Supervisão de estágio: a supervisão de estágio (obrigatório ou não) deve ser paga como aula, sem prejuízo do pagamento das despesas com alimentação e transporte.

 

 

  

 

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha