Notícias

Nota de esclarecimento aos alunos do INAP

23 de agosto de 2018

Prezados alunos

Nós, professores do INAP, nos dirigimos mais uma vez a vocês em respeito e consideração a todos que nessa instituição estudam.

A presente Nota de Esclarecimentos é fruto de nosso mais profundo apego à franqueza de propósitos e à verdade dos fatos.

Entramos em greve por que a escola tem como fonte de renda a mensalidade dos alunos que pagam em dia, mas, surpreendentemente, a direção da escola usa tais rendimentos para outros fins que não o pagamento de salários e manutenção da estrutura necessária para o melhor processo ensino-aprendizagem.

Esses desvios administrativos levaram a escola a enfrentar inúmeros processos na justiça do trabalho e, ainda mais, sofre cobrança de altos valores em duas Ações Coletivas que reclamam direitos trabalhistas.

Nós, em atenção aos alunos e por amor ao ofício, nos dispusemos a trabalhar meses a fio com salários atrasados e até retirando o necessário de nossa casa para doar para a escola. Tudo isso na expectativa de que a administração da escola promovesse sua regularização. O que não aconteceu.

Porém, esse nosso sacrifício atingiu as raias da dignidade: não podemos ver professores tirarem da mesa de seus filhos o fruto de seu trabalho e ver colocado em luxos para quem nos contrata e exige eficiência e ainda nos pede paciência para trabalharmos sem salários. Há professores que não recebem há mais de 8 (oito) meses!!!

Em vista dessa situação estamos hoje (22/8) requerendo que A ESCOLA PAGUE AO MENOS DOIS MESES DE SALÁRIOS ATRASADOS e mantenha os pagamentos em dia a partir de agora. Mas, a resposta da escola, novamente, foi pedir mais doação, alegando que o “prazo necessário para a conclusão deste aporte é o final do mês de setembro de 2018”, conforme ofício assinado pelo Diretor Geral.

Perguntamos: Onde foram parar as mensalidades pagas pelos alunos nos últimos tantos meses? Por que com esses valores não foram pagos os salários em atraso? Essas são perguntas das quais não obtivemos respostas.

Caros alunos, nossa Assembleia considerou indigna e inaceitável tal situação.

Voltar às aulas sem uma solução administrativa duradoura é ser conivente com os malfeitos; É fazer os alunos acreditarem numa estabilidade inexistente.

Nosso movimento é pela regularização definitiva da escola, é pela reconstrução de um ambiente tranquilo e propício para o ensino de qualidade e, especialmente, por nossa dignidade profissional.

Talvez essa seja a maior lição que podemos dar nesse momento!

Estamos sempre à disposição para esclarecermos de eventuais dúvidas sobre as deliberações de nossas assembleias.

Recebam nosso respeitoso abraço,

Professores do INAP.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha