Notícias

Nota de repúdio: UNI-BH fecha unidades do Lourdes e da Cristiano Machado

20 de dezembro de 2019

O Sinpro Minas se une ao diretório acadêmico do curso de Direito do UNI-BH e a várias outras instituições, assinadas abaixo, para denunciar e repudiar as medidas tomadas pelo UNI-BH (Centro Universitário BH) em parceria com o Centro Universitário UNA, ambas do Grupo Ânima.

O UNI-BH acaba de anunciar o fechamento de duas de suas unidades (Lourdes e Cristiano Machado), impondo o remanejamento dos quase mil alunos/as do curso de Direito da unidade Lourdes para o campus Buritis, desconsiderando custos, desgastes e todo o impacto desta medida para alunos/as, professores/as, demais funcionários/as e para a própria comunidade do entorno.

O fechamento das duas unidades trouxe demissão de professores/as e vai gerar um prejuízo social e financeiro para os/as alunos/as que precisarão se deslocar mais 8 quilômetros para o Buritis e se acomodarem em salas lotadas. A medida afetará especialmente os/as alunos/as que recebem assistência estudantil (ProUni e Fies), que podem ter seu direito à educação cortado em função do aumento de despesa e distância não planejadas.

A transferência dos/as alunos/as de Direito para o Buritis causará um grande impacto na vida de todos, inclusive dos que já estudam lá e de toda a comunidade – que sentirá os efeitos no aumento do trânsito.

É importante destacar que este movimento do UNI BH é calcado em cláusula abusiva, conforme o código de defesa do consumidor – o que foi assinado em contrato não poderia nunca ser desrespeitado – e também contrário ao estatuto da instituição, que diz prezar pela responsabilidade social em qualquer das suas dimensões.

A postura do Grupo Ânima está na linha da precarização da educação praticada pelo governo federal e que, entre outras medidas, tem retirado direitos trabalhistas, reduzido carga horária de professores/as, demitido profissionais com ampla experiência, além de ter aumentado a virtualização dos cursos (EAD).

Como forma de combater as decisões do UNI BH, o Diretório Acadêmico do Curso de Direito entrou com denúncia no Ministério Público Federal. Também será realizado um ato público no dia 23/12, às 10 horas, em frente ao Campus do Buritis, com participação de representantes de várias entidades estudantis, sindicais e da comunidade local.

O Sinpro Minas, ao assinar esta nota, reafirma sua postura de lutar pelo fim da precarização e mercantilização da educação.

Juntos na luta pela qualidade do ensino no Brasil. Educação não é mercadoria!

Contee – Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino
Diretório Acadêmico do Curso de Direito do UNI-BH
FENED – Federação Nacional dos Estudantes de Direito
Fitee – Federação Interestadual dos Trabalhadores em Estabelecimento de Ensino
Sinpro Minas – Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais
UEE/MG – União Estadual dos Estudantes de Minas Gerais
DAAP – Diretório Acadêmico Alvarenga Peixoto – Direito UniBH

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha