Notícias

Outubro é o mês do cinema de animação em Belo Horizonte

4 de outubro de 2011

A partir desta quarta-feira (5/10) crianças, jovens e adultos mineiros poderão conferir o que há de mais novo no mundo da animação. Belo Horizonte, Betim e Nova Lima recebem, neste mês de outubro, a Mostra Udigrudi Mundial de Animação – Mumia- que chega à sua 9ª edição. No total, 186 trabalhos compõem a Mostra. Uma das novidades para este ano é a seção dedicada aos trabalhos desenvolvidos no Estado de Minas Gerais.

  • Clique aqui e confira a programação dos cineclubes do Sinpro Minas, que neste mês vão exibir filmes da mostra.  

Confira a vinheta de divulgação da mostra MUMIA

                 

 

A Mostra traz uma programação repleta de curtas conceituados no cenário internacional. Com o objetivo de divulgar a produção audiovisual de animação de caráter cultural e contribuir para o desenvolvimento videográfico quanto a sua linguagem, a Mumia 2011 irá privilegiar artistas que se destacaram no cenário da animação. Nesta edição, serão exibidos curtas-metragens regionais, nacionais e internacionais de diversas vertentes da arte da animação.

 

A mostra principal acontece de 5 a 12 de outubro, no Cine Humberto Mauro – Palácio das Artes (Av. Afonso Pena, 1537 – Centro), porém diversos espaços de Belo Horizonte recebem as exibições do Festival durante o mês de outubro, entre eles, o Cine Clube Joaquim Pedro de Andrade e o Cine Clube Uma Tela no Meu Bairro, ambos do Sinpro Minas, o Centro de Cultura Belo Horizonte, a Casa do Baile e o Cine Clube Sabotage.

 

Durante 25 dias, serão exibidos trabalhos de mais de 30 países, incluindo o Brasil. A abertura do evento ocorre no Cine Humberto Mauro (Av. Afonso Pena, 1537 – Centro), no dia 5 de outubro, com uma série de filmes nacionais e internacionais. Um dos destaques da noite é o longa Sita sings the blues, da diretora norte-americana Nina Paley. Premiado em diversos festivais, incluindo o Berninale, em Berlim, Alemanha, em 2008.

 

Já o curta Tempestade, do diretor César Cabral, é a grande atração nacional da abertura do evento. Um mar separa um navegante solitário de sua amada nesse curta, que será uma das três animações exibidas no Festival Cultura Inglesa, que acontece de 5 a 23 de maio em São Paulo. O curta foi inspirado na canção dos Beatles, Eleanor Rigby, e também na obra do pintor inglês William Turner.

 

No total, 186 trabalhos de animação compõem esta edição da MUMIA. Os trabalhos brasileiros somam 42 curtas, vindos de 12 estados. As obras internacionais somam um total de 69 filmes, vindos de 30 países.

 

Segundo o organizador da mostra, Sávio Leite, o evento pretende cumprir o objetivo de difundir esse tipo de trabalho para o público mineiro, já que boa parte dos vídeos produzidos em formato de animação acaba ficando preso à produção comercial. “Nossa ideia é promover a ampliação dos espaços de imaginação e das possibilidades de novo dizer, de novo sentir, e de um novo modo de expressar sendo também um estímulo à cultura cinematográfica brasileira, encarando como espaço para formação de novos espectadores e realizadores. Foram bem aceitos filmes e vídeos feitos sem apoio, com prejuízo para seus realizadores, sem incentivos e realizados com baixo custo ou com nenhum”, disse.

 

Mostra especial Ayar Blasco – Argentina

Ainda dando destaque à programação internacional do MUMIA, o cineasta Ayar Blasco estará em Belo Horizonte, de 10 a 14 de outubro, para participar da Mostra especial Ayar Blasco, que contará com uma série de curtas dirigidos pelo argentino. Blasco é o criador do Mercano el Marciano com Juan Antin, série de animação de Much Music. Realizou historietas em Fanzines de quadrinhos undergrounds em Catzole, Ocean, e Charquito entre outros. Autor da história em quadrinhos El niño malcriado (A criança malcriada), inspiração para Malcriados, a produtora que também fez o filme Mercano el Marciano, que participou do Festival de Cinema de Berlim e ganhou o Prêmio do Público no Festival de Sitges (Espanha) e o Prêmio Especial do Júri no Festival de Annecy (França). Em seguida realizou outro filme, El Sol, todo realizado em Adobe Flash, que será lançado comercialmente em 2011 e já começou o circuito de festivais, incluindo: Festival de Rotterdam (Holanda), Bafici – Festival Independente de Cinema de Buenos Aires (Argentina), além de festivais na Polônia, Itália, Coréia, Dinamarca, Havana (Cuba), entre outros.

 

Minas em evidência

Mumia traz programação especial para os diretores do Estado. Assim como na última edição da Mostra, o destaque fica por conta dos trabalhos feitos no Estado. Uma seleção exclusiva de diretores mineiros foi feita para colocar Minas na ponta do que é feito sobre animação no país. Alguns trabalhos serão exibidos durante a Mostra como, por exemplo, o curta O céu no andar de baixo, de Leonardo Cata Preta, que conta a história de Francisco, um rapaz que costuma registrar os fatos importantes de sua vida com fotografias do céu. O curta participou de vários festivais no Brasil e no exterior, e recebeu diversos prêmios, incluindo o de diretor revelação, no Festival Luso-Brasileiro de Santa Maria da Feira, em Portugal, e o Troféu Mucuripe de melhor curta-metragem, no 21º Cine Ceará – Festival Ibero Americano de Cinema. Para Sávio Leite, “destacar as obras de diretores mineiros revela a qualidade dos trabalhos realizados no Estado, e isso coloca Minas na ponta do que de melhor é feito nesta arte no país”, disse. 

 

Programação dedicada às crianças

A MUMIA preparou uma programação especial para o dia das crianças. A garotada poderá se divertir com obras selecionadas exclusivamente para comemorar a data. Os destaques ficam por conta dos filmes Imagine uma menina com cabelos de Brasil, de Alexandre Bersot, curta que recebeu, este ano, o Prêmio a la Diversidad Cultural no Divercine – Festival Internacional de Cine para Niños y Jóvenes, no Uruguai, e narra a história de uma garota com cabelos diferentes em busca de aceitação. A programação especial para crianças também traz os curtas Bonequinha do Papai e Carrinho por Trás, do projeto Pequeno Cidadão, do músico Arnaldo Antunes. 

 

MUMIA – HistóriaRealizado desde 2003 em Belo Horizonte, a Mostra Udigrudi Mundial de Animação – Mumia foi criada e tem como sede o Centro de Referência Audiovisual (CRAV). A Mostra é reconhecida como um evento consolidado entre os festivais de cinema e vídeo no Brasil e integra o calendário turístico da cidade. O sucesso da Mumia pode ser comprovado pelos inúmeros convites internacionais que tem recebido. Por meio da Mumia, a animação brasileira já foi exibida na Finlândia, Chile, Colômbia e Holanda e, ainda este ano, estará presente na Armênia.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha