Notícias

Paraguai: Só com o apoio dos povos diremos “ditadura nunca mais”

26 de junho de 2012

Por Vanessa Silva, de Assunção, para o VermelhoEm Assunção, nesta segunda-feira (25), o clima político é tranquilo e não há foco de violência no país. O estandarte da resistência ao golpe, a TV Pública, no entanto, sofreu outra tentativa de desestabilização. Na manhã desta segunda (25), um grupo de policiais tentou invadir o local para impedir seu funcionamento. Jovens e campesinos que fazem vigília em frente ao local resistiram e conseguiram evitar a ação policial.

Em todos os pronunciamentos oficiais, é ressaltado o pedido de mobilização e que esta seja pacífica. Durante a reunião da Frente Ampla e da recém-criada Frente em Defesa da Democracia, Ricardo Canese, Parlamentar do Mercosul, que atuou como porta-voz de Fernando Lugo, disse que serão realizadas manifestações em todo o país, nos bairros, nas universidades, para fortalecer a resistência.

Na noite de hoje, a página www.paraguayresiste.com, criada pelo movimento para auxiliar nas manifestações foi hackeada e saiu do ar. No lugar das notícias e agendas das manifestações, o que pode ser visto são fotos de paisagens. Os apoiadores estão trabalhando para reestabelecer a situação.

MercosulNa saída da reunião foi confirmada a participação de Fernando Lugo na Cúpula do Mercosul, que tem início nesta quarta-feira (26). Ele deverá viajar quinta (27) à noite para a Argentina, onde será realizada a reunião. O ex-presidente contou que o senador Sixto Pereira já está na Argentina para prestar esclarecimentos do ocorrido no Paraguai ao Parlamento portenho.

Reconhecimento internacionalSobre o reconhecimento internacional do governo de Federico Franco, Canese ressaltou, durante a conferência de imprensa realizada na sede da Confederação Nacional dos Trabalhadores, em Assunção, que “o que vemos não é como se publicou até agora”. De acordo com ele, A Alemanha retirou o reconhecimento e a “Espanha disse que vai fazer o que o Mercosul determinar. Ou seja, os poucos apoios que tinham estão sendo diluídos (…) Sabemos que estão sendo organizados protestos em São Paulo, Buenos Aires e Paris” em apoio a Lugo.

Liberdade de expressãoQuando questionado sobre a ação de Franco a respeito dos órgãos estatais de comunicação, ele observou que tanto a rádio quanto a TV Pública “sofreram intervenção. Houve tentativa de derrubar a programação da rádio e quiseram calar a voz da TV. O apoio dos companheiros [que desde sexta-feira (22) resistem diante da TV] evitou que se instituísse a censura. Vamos seguir apoiando não só a TV Pública, mas todos os meios para que não haja censura”.

Justiça paraguaiaSobre a possibilidade de a Justiça paraguaia intervir em favor de Lugo, Canese respondeu com ceticismo: “a Corte Suprema alguma vez teria que estar a favor do povo, mas nunca esteve. Sempre estiveram a favor das terras usurpadas. Quando nossos procuradores tentaram reaver essas terras, a corte sistematicamente saiu em defesa dos ladrões de terra e determinou que o Estado tem que pagar 100 milhões de dólares a essas pessoas. Essa é a Corte que temos, protetora dos ladrões de terra. A Corte não está a favor da democracia, mas da ditadura”.

Solidariedade internacional“É fundamental o apoio dos trabalhadores de todo o mundo. Sem solidariedade é impossível que um povo possa resistir. Durante a ditadura de Strossner, havia ditaduras na região [na América Latina] e a solidariedade era mais difícil. Agora temos a sorte de viver em Estados democráticos, onde o povo pode manifestar-se livremente. Esta ditadura não vai durar porque a solidariedade tem uma força muito grande. Temos que buscar nos apoiar entre os povos. Somente esse apoio poderemos dizer ‘ditadura nunca mais’”.

“Isso é o que nos preocupa: que tenhamos uma onda de golpes na América Latina. Eu estive na reunião do Fórum de São Paulo no ano passado e foi dito lá que o Paraguai era o elo mais frágil das democracias na América Latina e do Sul e já advertíamos que havia um golpe em curso no Paraguai. Tentamos resistir, mas é notável que a direita golpista não escutou as razões para evitar essa situação”.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Opinião Sinpro Minas
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha