Notícias

Parcela de 1% da população ganha 36 vezes mais que 50% dos brasileiros

Segundo o IBGE, os 10% que ganham mais ficaram com 43% da massa de rendimentos. Os 10% que ganham menos, com 0,8%

Dos 124,4 milhões de brasileiros, com algum tipo de rendimento em 2016, a parcela de 1% com maiores ganhos recebia o equivalente a 36,3 vezes mais do que a metade da população com menores rendimentos: enquanto o primeiro e pequeno grupo ganhava R$ 27.085, em média, o segundo e numeroso grupo ganhava R$ 747. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, do IBGE.

Ainda segundo o instituto, que divulgou os dados nesta quarta-feira (29), os 10% com maior rendimento concentravam 43,3% da massa total, estimada em R$ 255,1 bilhões. E os 10% com menor rendimento ficavam com apenas 0,8%.

Os 124,4 milhões com rendimentos correspondem a 60,5% da população brasileira (205,5 milhões). Do total de habitantes, 42,4% (87,1 milhões) tinham rendimentos do trabalho, enquanto 24% (49,3 milhões) recebiam de outras fontes, como aposentadoria, aluguel ou pensão, entre outras.

O rendimento médio mensal de todas as fontes foi estimado em R$ 2.053. A maior média é do Sudeste (R$ 2.461), enquanto as menores foram calculadas no Norte (R$ 1.468) e no Nordeste (R$ 1.352).

O índice de Gini domiciliar foi calculado em 0,549 – quanto mais perto de zero, maior a igualdade e quanto mais perto de 1, maior a desigualdade. Entre as regiões, o menor foi o do Sul (0,473) e o maior, no Nordeste (0,555). Vai a 0,539 no Norte, 0,535 no Sudeste e 0,523 no Centro-Oeste.

O montante da massa salarial (rendimentos de todas as pessoas ocupadas) foi estimado em R$ 191 bilhões, com média de R$ 2.149. A região Sudeste tem mais da metade (53%). Em seguida, vêm as regiões Sul (17%), Nordeste (15,6%), Centro-Oeste (8,9%) e Norte (5,5%).

O maior rendimento médio é o do Sudeste (R$ 2.536) e o menor, no Nordeste (R$ 1.427). Segundo o IBGE, alcança R$ 2.432 no Centro-Oeste, R$ 2.300 no Sul e R$ 1.567 no Norte.

Fonte: Rede Brasil Atual

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Ponte Nova
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Teófilo Otoni
Uberaba
Uberlândia
Varginha