Notícias

PL 01 será votado, confirma o Presidente da Câmara

10 de setembro de 2009

Na noite desta quarta-feira, 9 de setembro, o presidente da Câmara, Michel Temer, declarou em rede nacional que o PL 01/2007, que garante um reajuste único para todas as aposentadorias e pensões, será votado em breve de forma aberta pelo plenário. A declaração foi feita na TV Câmara, durante a sessão ordinária que tratava do reajuste de R$ 30 mil reais para os juízes. O projeto que beneficia 8,1 milhões de aposentados e pensionistas será amplamente debatido na próxima semana durante a reunião do Colégio de Líderes, que irá definir a pauta de votações.   Apesar da declaração de Michel Temer, o líder da COBAP, Warley Martins, disse que os aposentados não podem se acomodar, pelo contrário, é preciso redobrar os esforços e cobrar uma postura ética dos deputados, forçando-os a votar e aprovar o PL 01.   “No Congresso Nacional tudo funciona com pressão. A declaração de Temer nos alegra e reforça nossas esperanças, porém a política é um jogo sujo, rasteiro, que nos faz ficar de olhos sempre abertos contra as possíveis manobras que possam surgir para prejudicar os aposentados”, alertou Warley.Aposentados pedem votação de matérias A luta
dos aposentados pelo fim do fator previdenciário e reajuste igual ao do
salário mínimo chegou ao gabinete do presidente da Câmara, deputado
Michel Temer (PMDB-SP,) que recebeu, nesta quarta-feira (9),
representantes da categoria. Eles querem que a Câmara vote as matérias
já aprovadas pelo Senado. O Presidente da Câmara prometeu levar
a reivindicação  aos líderes partidários.Sem acordo
As matérias já aprovadas no Senado estão sob ameaça de um acordo
fechado entre algumas centrais sindicais e o governo para substituir as
duas matérias e outras de interesse dos aposentados por uma só. O
acordo prevê que as aposentadorias acima do salário mínimo teriam
aumento equivalente à metade do crescimento do PIB (Produto Interno
Bruto), enquanto o reajuste do salário mínimo é do PIB cheio. E o fim
do fator previdenciário seria negociado em troco do Fator 95/85.
“Não concordamos com o acordo que foi fechado com as centrais sindicais
(CUT e Força Sindical). Queremos o reajuste para as aposentadorias
igual ao do mínimo”, disse o presidente da Confederação Brasileira de
Aposentados e Pensionistas (Cobap), Warley Martins, ao presidente
Michel Temer, pedindo que coloque os projetos em votação.
A
Central das Trabalhadoras e Trabalhadores do Brasil (CTB) e a Nova
Central Sindical dos Trabalhadores (NCST) apoiam a Cobap.Proposta do governo

Os aposentados não aceitam a proposta do governo de que sejam retiradas
de pauta da Câmara quatro propostas que lhes dizem respeito em troca de
um reajuste acima da inflação no ano que vem. As propostas são:
– a que acaba com o fator previdenciário;
– a que recompõe o valor recebido pelos aposentados com base no número
de salários mínimos que eles recebiam na data de concessão do benefício;
– a que garante às aposentadorias os mesmos percentuais de reajuste concedidos ao salário mínimo;
– e o reajuste de 16,7% para aposentados e pensionistas que ganham mais
que um salário mínimo, aprovado pelo Congresso e vetado em seguida pelo
Palácio do Planalto. O Congresso pode analisar o veto para derrubá-lo
neste semestre.
Com Cobap, Portal CTB e Agência Câmara

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha