Notícias

Presidenta do Sinpro fala à mídia sobre os impactos da reforma trabalhista

9 de novembro de 2017

A  presidenta do Sinpro Minas, Valéria Morato, atendeu à imprensa na sede do sindicato, onde falou aos/às jornalistas sobre os impactos da reforma trabalhista, que entrou em vigor no  sábado, 11 de novembro.

Valéria reafirmou que a reforma que virou lei vem para acabar com a regulação do trabalho e penalizar o trabalhador. “A CLT que até então protegia um pouco o trabalhador, hoje protege o grande empresariado, protege aqueles que tratam de explorar os trabalhadores e trabalhadoras”, afirmou.

Além de abordar os impactos gerais da reforma trabalhista, Valéria também enfatizou as consequências diretas para a categoria docente e para a qualidade da educação. Contratação por hora intermitente, contratação por pessoa jurídica, perda das férias e da gratuidade à justiça do trabalho são alguns dos pontos que rondam o futuro dos/as professores/as. Para Valéria, a escola que optar em contratar por contrato intermitente ou terceirização, vai colocar a qualidade da educação em risco, já que o/a professor/a precisa de vínculo com seus alunos, com a coordenação, a escola, com a comunidade escolar, de uma forma geral. “A elaboração de um projeto pedagógico que se quer humanitário precisa ser feito com professores/as comprometidos/as, que  estejam dentro do quadro da escola, que tenham seus direitos garantidos e que sejam valorizados”, concluiu.

Mesmo com um cenário de fortes retrocessos e incertezas, Valéria não deixou de ressaltar o papel do Sindicato na luta pela defesa dos direitos da categoria e pontuou que a entidade seguirá trabalhando, nos âmbitos político e jurídico, para que as medidas adotadas pela reforma não se efetivem para os/as professores/as.

“Nós só vamos conseguir resistir através do coletivo, que é construído através das entidades sindicais. Por isso, cada vez mais, estar próximo ao sindicato, se sindicalizar, buscar apoio na entidade sindical é extremamente importante”, reforçou.

Nesta sexta-feira, 10 de novembro, o Sinpro Minas aderiu à mobilização nacional da classe trabalhadora em repúdio à reforma trabalhista e à reforma da previdência, que ainda tramita no Congresso.

Ouça Valéria Morato pela Rádio Sinpro Minas

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha