Notícias

Professoras são maioria no ensino básico, mas minoria na universidade

9 de março de 2018

Neste 8 de março é importante destacar as conquistas das mulheres no mercado de trabalho nos últimos anos, mas também é necessário trazer à tona as disparidades que ainda perduram na sociedade brasileira. Hoje, de 2,2 milhões de professores que lecionam até o Ensino Médio, 1,8 milhões são mulheres. Enquanto isso, na universidade onde o salário é maior, elas representam 45,28% e os homens 54,72%.

De acordo com Maria Clotilde Lemos Petta, coordenadora da Secretaria de Relações Internacionais da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) e diretora do Sinpro Campinas, neste 8 de março é importante destacar a luta pelo aumento do salário das professoras do ensino básico e pela igualdade salarial entre homens e mulheres no nível superior.

De aproximadamente 2,2 milhões de professores que lecionam do Fundamental I ao Ensino Médio, cerca de 1,8 milhões são mulheres, de acordo com o relatório Sinopse Estatística da Educação Básica com base no Censo Escolar 2017.

Já na Educação Infantil as mulheres chegam a ser quase a totalidade dos profissionais de educação. Dos 320.321 professores de pré-escola, 304.128 são mulheres, contra apenas 16.193 homens, número quase 19 vezes maior. Nas creches, a proporção supera 40 vezes: são 266.997 mulheres e 6.642 homens.

Esse fenômeno tem nome: Androfobia. Isso acontece porque durante muito tempo, a educação foi responsabilidade da mulher, pois antigamente a mulher era possuidora de “dons naturais para cuidar”, tornando a educação infantil uma vocação, e não uma profissão. Isso é o que aponta a tese “Relações de Gênero e Trabalho Docente na Educação Infantil: Um Estudo de Professores em Creche” de Deborah Thomé Sayão.

Apesar das mulheres serem maioria no nível básico, o número de docentes homens nas universidades é superior, justamente no nível de ensino em que o salário é mais alto.

Em 2010, os professores homens de universidades recebiam, em média, R$ 5.403,81, e as mulheres, R$ 3.873,18. No ensino pré-escolar e fundamental, as professoras informaram receber R$ 1.258,67, e os professores, R$ 1.685,55. No ensino médio, docentes do sexo masculino recebiam R$ 2.088,56, e do feminino, R$ 1.822,66.

Diante deste cenário, Clotilde pontua:

“Isso mostra nitidamente a discriminação entre homem e mulher porque além dos salários mais altos, a tendência na hora de contratação é de também contratar o homem porque a mulher engravida ou porque tem filho pequeno, por exemplo”, explicou Clotilde em entrevista ao Portal Vermelho.

Segundo o Censo da Educação Superior de 2016, tanto no ensino privado quanto na rede pública a maioria do corpo docente é composta por homens, com idade entre 34 e 36 anos.

Por isso, neste 8 de março deve-se olhar para a realidade das mulheres brasileiras que hoje já não têm a responsabilidade de cuidar, mas de ensinar os alunos tanto no ensino básico quanto superior. Superar as desigualdades é fundamental para uma educação de qualidade, que dê ênfase a igualdade de gênero nas escolas e universidades.

Se as mulheres hoje representam maioria dos brasileiros graduados – segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – elas devem ocupar, no mínimo, metade dos postos de trabalho no ensino superior.

De acordo com dados do IBGE divulgados nesta quarta-feira (07), tomando por base a população de 25 anos ou mais de idade com ensino superior completo em 2016, as mulheres somam 23,5%, e os homens, 20,7%.

Por Por Verônica Lugarini, do Portal Vermelho.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha