Notícias

Professores do Pitágoras fazem paralisação dia 28 de maio

18 de maio de 2010

Os professores do Pitágoras, em assembleia na última sexta-feira (21), decidiram por unanimidade fazer nova paralisação no dia 28 de maio, quando será realizada uma assembleia às 15 horas, na Associação Médica de Minas Gerais (Av. João Pinheiro, 161 – Centro – BH). Eles questionam as mudanças pedagógicas que estão previstas para o segundo semestre.

 

Também foi aprovada a criação de um núcleo de professores para debater os encaminhamentos sobre a situação na Faculdade. O novo modelo pedagógico irá atingir não só as unidades de Belo Horizonte, mas todas da rede Pitágoras. O Sindicato dos Professores (Sinpro Minas) já solicitou a intervenção do Ministério da Educação (MEC) na instituição de ensino e aguarda o agendamento de uma reunião. O Ministério Público também será acionado.

Em reunião nessa quinta-feira (20/5), na Superintendência Regional do Trabalho (SRT), representantes da Kroton/Iuni (mantenedora da Faculdade Pitágoras) solicitaram ao sindicato que a paralisação marcada para esta sexta fosse suspensa, mas não apresentaram nenhum documento acerca das mudanças pedagógicas. Nova reunião está agendada para 31 de maio, quando a instituição ficou de apresentar oficialmente um documento com a proposta.

 

O projeto de mudanças com alterações na grade curricular e na carga horária e eliminação de disciplinas e cursos, assim como a possibilidade de demissões de professores, sem a preocupação com a qualidade do ensino, tem causado a indignação de docentes e alunos. Os estudantes presentes na assembleia afirmaram que vão continuar com as manifestações na porta das unidades. Segundo um aluno, o diretor do Pitágoras Sandro Bonás afirmou que “os professores medíocres ou medianos serão demitidos”, mas não explicou quais os critérios dessa avaliação. “Não podemos aceitar essa indignidade”, manifestou um professor.

 

Nesta sexta-feira, a Faculdade marcou reuniões dos colegiados dos cursos. Vários professores alegaram que estariam sendo pressionados a assinarem documentos sobre as propostas de mudanças pedagógicas, sem que tenham sido debatidas, conforme prevê a LDB. “A situação precisa ser discutida de forma coletiva. Os professores não podem dar o jogo como vencido no meio da luta”, disse Gilson Reis, presidente do Sinpro Minas.

Os docentes reivindicam a suspensão das mudanças anunciadas e a abertura imediata de negociação a respeito do projeto pedagógico (clique aqui e leia as reivindicações da categoria). Para a categoria e o Sinpro Minas, a reforma revela mais uma tentativa da Kroton/Iuni de reduzir custos e aumentar os lucros, com prejuízos para a qualidade do ensino e as condições de trabalho da categoria. Representa, na prática, uma medida voltada para atender os interesses do mercado financeiro.

Mercantilização do ensinoNeste ano, a Kroton, empresa com capital aberto na Bolsa de Valores, expandiu seus negócios e adquiriu o grupo empresarial IUNI, que também atua no setor educacional. Neste primeiro trimestre, o lucro líquido ajustado foi de R$ 27 milhões, conforme balanço financeiro da própria empresa. A proposta de reforma pedagógica na Faculdade Pitágoras, visando à redução de custos, é um dos primeiros impactos dessa fusão.Atualizado em 24/5

  • Confira aqui a nota de repúdio do Sinpro Minas à repressão aos estudantes. 

Assembleia de professores da Faculdade Pitágoras com paralisação das atividadesDia: 28/5 – sexta-feiraHorário: 15 horasLocal: Associação Médica de Minas Gerais (Av. João Pinheiro, 161 – Centro – BH)Pauta: mudanças pedagógicas

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha