Notícias

Categoria amplia mobilização no Triângulo e faz assembleia nesta sexta (21/5)

Em assembleia virtual realizada nessa quinta-feira (13/5), com expressiva participação de professores/as, foi aprovada a ampliação do estado de greve no Triângulo Mineiro e da mobilização para garantir direitos e segurança contra a Covid-19.

Nova assembleia on-line será feita nesta sexta-feira (21/5), às 18 horas (confira o endereço virtual no final do texto). No mesmo dia, haverá uma nova rodada de negociação com o sindicato que representa os donos de escolas na região (Sinepe-TM).

Mais uma vez, o sindicato patronal desconsidera as professoras e os professores, aproveitando-se da situação imposta pela pandemia. Nas reuniões de negociação, o patronal insiste em alterar de forma substancial direitos históricos da categoria, como bolsas de estudos, adicionais extraclasse e por tempo de serviço, férias coletivas, entre outros.

As mudanças pretendidas pelos donos de escolas precarizam ainda mais as condições de trabalho dos/as professores/as na região, que já estão com os salários congelados desde março de 2019.

Durante a assembleia virtual, os/as professores/as relataram as dificuldades enfrentadas pela categoria, criticaram a intransigência do sindicato patronal e cobraram melhores condições de vida e trabalho. “Com salários congelados, não conseguimos mais manter as despesas com manutenção da internet e o pagamento dos novos equipamentos que fomos obrigados a adquirir para atender às demandas das escolas”, desabafou um professor.

“A escola tem exigido de nós todo o material de planejamento, correção de atividades extras, lançamento de notas em dias e horários atípicos, como sábado, domingo e feriado. Temos trabalhado o dobro sem receber nada a mais”, criticou uma professora do ensino fundamental.

“Aqui em nossa cidade, estamos colocando nossa vida e a dos nossos alunos em risco com as aulas presenciais, uma vez que os protocolos de segurança não têm sido cumpridos. Mesmo tendo denunciado a situação para a vigilância sanitária, nada aconteceu. Além disso, estamos sendo pressionados pela direção a não falar nada sobre a realidade da escola em que trabalhamos, nem comentar em outros ambientes sobre casos de Covid-19 de alunos ou colegas”, denunciou outra professora.

Nesta segunda-feira (17/5), o secretário estadual de Saúde manifestou preocupação com o aumento do número de casos de Covid-19 e de pacientes aguardando internação no Triângulo e no Sul de Minas.

Diante da situação relatada e da tentativa dos donos de escolas de precarizar ainda mais as condições de trabalho e vida da categoria, os professores decidiram ampliar a mobilização na região, para garantir direitos históricos e valorização docente.

Participe da assembleia nesta sexta-feira (21/5), às 18 horas, pela plataforma Zoom (clique aqui para acessar o ambiente virtual | ID da reunião: 810 1104 9907 | senha de acesso: 609832).

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Montes Claros
Poços de Caldas
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia