Notícias

Professores vão se mobilizar para defender as reivindicações

21 de janeiro de 2015

Assim como os professores não fazem mágica ao lecionar, as conquistas trabalhistas também não podem depender da sorte. Todos os direitos da categoria são fruto de muita luta. E para conquistar mais é preciso sair da inércia para a mobilização.

Para chegar às sala de aula, os professores se empenharam nas faculdades de origem, preparam aulas, exercícios, atividades variadas, provas e estão sempre em contínua formação para o exercício da profissão. Todo esse esforço resulta em professores qualificados. Essa qualificação somente é reconhecida quando os professores recebem o que merecem, ou seja, salários dignos e boas condições de trabalho. O problema é que esse reconhecimento não cai do céu, precisa ser conquistado, pois os donos de escolas sempre ganham mais quando não reconhecem o valor dos professores e fazem de tudo para manter as coisas como estão ou piorá-las.

Portanto, na campanha reivindicatória é a mobilização que faz a diferença, para dar aval aos esforços do sindicato nas negociações com o patronal. Diante da pressão exercida dentro das escolas pode ser difícil se posicionar e tomar atitudes como conversar com colegas, participar das assembleias e até mesmo decidir por uma paralisação ou greve, mas não podemos desistir. Sabemos que todas as mudanças são resultado do esforço de pessoas corajosas e combativas. Quando todos se unem, não há obstáculos que não possam ser removidos. Afinal, a história mostra que a luta coletiva é a melhor saída.

Como num jogo, os dados foram lançados, mas nossas conquistas não podem depender somente da sorte e sim das nossas ações e ousadia. Em 2015, vamos fazer valer o nosso jogo, sem contar apenas com a sorte, vamos dar as cartas e todos os passos com coragem para avançar.

A campanha reivindicatória 2015 já começou! Várias assembleias foram realizadas em todo o estado para a discussão das pautas de reivindicações e preparação da mobilização. Vamos seguir em frente, e demonstrar que merecemos muito mais do que apenas aumento real.

Principais reivindicações:

Aumento real
Reajuste pela inflação (INPC) + PIB + Produtividade

Jornada

Elevar o adicional extraclasse de 20% para 1/3 da jornada;

Carreira

Alterar o adicional de quinquênio para triênio;

Formação

Adicional de 10% para especialização, 15% para mestrado e 20% para doutorado;

Piso

Equiparar o piso da Educação Básica e unificar o piso da Educação Superior (BH/Interior)

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Eventos
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha