Notícias

PUC Minas demite professores e funcionários

29 de outubro de 2012

Professores e funcionários da PUC Minas vivem um clima de terror diante das demissões que têm ocorrido na instituição de ensino. O medo que se instala deve-se à falta de transparência da universidade em relação aos critérios das dispensas.

Em assembleia realizada no dia 24 de outubro, na universidade, os professores manifestaram sua indignação com a falta de respeito por parte da direção da instituição ao tratar o assunto de forma desumana, contrariando os princípios que norteiam os valores católicos.

Diálogo e respeito profissional são fundamentais. O Sindicato dos Professores do Estado de Minas Gerais repudia o tratamento dado àqueles que atuaram na construção dessa instituição, a “melhor universidade privada do Brasil”.

Segundo o Sindicato dos Auxiliares em Administração Escolar – SAAEMG, entre as dezenas de trabalhadores demitidos, muitos apresentavam entre 10 e 20 anos de tempo de serviço.  As entidades sindicais denunciam que o objetivo da instituição com essas demissões é mercantilista e não leva em conta os aspectos humanistas propagados ou estabelecidos pelos documentos da instituição.  Educação não é mercadoria!

Sabe-se que a Puc Minas tem implementado um plano de contenção de custos com a finalidade de diminuir os gastos com a folha de pagamento e para isso faz reduções de carga horária e demite aqueles com mais experiência (titulações, mais tempo de serviço) ou seja, aqueles que  ajudaram a construir a universidade.

O lucro da instituição alcançou 50 milhões de reais no último ano, conforme balanço da Sociedade Mineira de Cultura, publicado no jornal Diário do Comércio, em abril de 2012. Isso mostra a alta lucratividade e o grande negócio que se transformou a educação.

O Sinpro Minas repudia a atitude da direção com a divulgação de “listas” contendo os nomes de possíveis demitidos, cau­san­do instabilidade emocional e indignação entre os professores e funcionários nesse período de encerramento das atividades acadêmicas.

Reafirmamos ainda a necessidade de suspensão das demissões e a abertura de diálogo com a representação de todos os segmentos da comunidade acadêmica a fim de se buscar solução para os problemas de forma democrática e humanista. Foi realizada outra assembleia de professores, na noite da última terça-feira (30/10), para definir as próximas ações da categoria. Em breve, o resultado será divvulgado neste site.

COMENTÁRIO

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Artigo
Ciência
COVID-19
Cultura
Direitos
Educação
Entrevista
Geral
Mundo
Opinião
Política
Programa Extra-Classe
Publicações
Rádio Sinpro Minas
Saúde
Sinpro em Movimento
Trabalho

Regionais

Barbacena
Betim
Cataguases
Coronel Fabriciano
Divinópolis
Governador Valadares
Montes Claros
Paracatu
Patos de Minas
Poços de Caldas
Pouso Alegre
Sete Lagoas
Uberaba
Uberlândia
Varginha